Novidades e tratamentos para acabar com a gordura localizada

gordura-localizada-barriga

Sabe aquela gordurinha que teima em resistir a dieta regrada, as caminhadas e investidas na esteira? Aqueles pneuzinhos que ficam pulando para fora da calça e que a gente não faz questão nenhuma de mostrar na praia nesse verão? Pois nós vamos contar quais são as novidades e os tratamentos mais indicados para exterminá-las.

Na mulher, a gordura localizada é decorrente, principalmente, de fatores genéticos e hormonais. Ela pode se localizar na região andrógena (no abdômen) ou na ginóide (culote e quadril). Tem mulheres que, por determinação genética, têm mais gordura abdominal e são retas no culote, já outras são retas na barriga e têm muito culote.

As áreas com maior concentração de gordura são as que têm mais receptores de gordura e funcionam como um depósito, como explica a dermatologista Patrícia Rittes. “Se uma pessoa ingerir mais calorias do que precisa e do que o corpo gasta, a gordura vai para onde tem maior concentração de receptores de gordura.

No caso da mulher com características andrógenas, vai para o abdômen e, na que tem características ginóides, para o quadril”. Por isso tem gente que reclama tanto da dificuldade em perder os pneuzinhos ou o quadril exagerado.

Mas calma, nem tudo está perdido. Especialistas garantem que se você combinar boa alimentação, prática regular de atividade física e tratamentos, a gordura localizada pode ser exterminada.

Entre os tratamentos mais indicados para essa finalidade, há uma novidade que está prestes a chegar ao Brasil e que é aposta dos profissionais da beleza. É o Zeltiq, aparelho que utiliza método de congelamento de células de gordura e deve chegar por aqui no 2º semestre do ano que vem.

A técnica, que já é utilizada nos Estados Unidos e aprovada pelo FDA (Food and Drugs Administration), funciona da seguinte forma: é um aparelho com cabeçote acoplado com um ponteiro que faz um vácuo na dobra onde está a gordura e resfria a região. “O cabeçote pode ser acoplado no abdômen ou flanco e resfria a região por uma hora a uma temperatura de 5°C”, explica o dermatologista Jardis Volpe.

O tratamento elimina gorduras sem corte e agulhadas e funciona porque congela as células de gordura sem prejudicar os tecidos ao redor. Esse processo danifica os reservatórios de gordura, que depois são eliminados pelo organismo.

De acordo com o dermatologista, com o resfriamento acontece a apoptose (morte da célula) e é uma outra célula chamada macrófago que limpa essas “células que morreram” nos dias seguintes. Enquanto o tratamento não chega no Brasil, vamos ver o que está fazendo mais sucesso nas clínicas em São Paulo.

Tratamentos mais indicados
Os especialistas entrevistados foram unânimes em dizer que o melhor jeito de eliminar a gordura localizada é, além de manter uma dieta equilibrada e fazer exercício físico, associar técnicas de tratamento.

A dermatologista Patrícia Rittes, por exemplo, costuma combinar infradermoterapia com Velashape. “A infradermoterapia é uma técnica que consiste na aplicação de injeções com função de esvaziar a concentração de gordura, mas sozinha não resolve muito. Por isso costumo combiná-la com Velashape”, explica a especialista.

Já o Velashape é um aparelho que combina infravermelho e radiofrequência e o calor gerado por eles aumenta o metabolismo das células gordurosas e diminui o tamanho delas. A dermatologista diz que o número de sessões depende muito de cada paciente, mas que, no geral, indica de 4 a 5 sessões.

Já a dermatologista Katia Volpe afirma que a tecnologia mais avançada para eliminação de gordura localizada é o Ultra Accent, um aparelho que combina radiofrequência com ultrassom e promove a quebra da célula de gordura.

“O mais interessante é que o rompimento da gordura acontece na hora e a célula continua necrosando durante os nove dias seguidos”, afirma. O recomendado é que o tratamento seja feito de 15 em 15 dia, de três a seis sessões. De acordo com a especialista, há uma redução de 1 a 3 cm de medida por sessão.

Mas a especialista também acredita que a combinação de tratamentos seja mais eficaz para perda de gordura. Por isso recomenda sessões de Ultra Accent com Velashape. “O Velashape vai promover o esvaziamento da área de gordura que o Accent quebrou”, garante Katia. A quantidade de sessões de Velashape deve ser a mesma que de Ultra Accent.

A dermatologista Adriana Vilarinho traz uma novidade em tratamento para gordura em sua clínica. É a nova versão do Ultrashape, que conta com a associação de três frentes em um mesmo equipamento: ultrassom, radiofrequência e vácuo.

A novidade mapeia a área a ser tratada em 3D e rompe a membrana das células de gordura. De acordo com a médica, o indicado é que se faça o tratamento cinco sessões, uma vez por semana.

Cremes, géis redutores, massagem e drenagem resolvem o problema?
Tem gente que acredita que fazer drenagem linfática resolve o problema da gordura localizada, porque diminui medidas. Mas na verdade não é bem isso que acontece.

A drenagem ajuda, mas não diminui gordura. De acordo com a esteticista Maria de Fátima Lima Pereira, o procedimento prepara a região para receber os tratamentos que vem depois, porque melhora a circulação e a nutrição tecidual.

Já as massagens modeladoras não resolvem, porque de acordo com as dermatologistas Patrícia Rittes e Kátia Volpe, a técnica só muda a gordura de lugar. Mas elas têm sim sua funcionalidade. Segundo Maria de Fátima, as massagens ativam produtos cosméticos a chegar na gordura por comunicação celular.

fonte: Tamirys Collis


Tags: , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email