Roberto Carlos emociona multidão na Praia de Copacabana

rc-fim

Foi difícil não se emocionar. E mais difícil ainda não cantar junto com Roberto Carlos pelo menos um dos inúmeros sucessos apresentados na noite de Natal (25), na Praia de Copacabana.

Por mais de duas horas, o cantor mostrou com seus versos e sua música por que é chamado de “Rei”.

“Estar aqui é meu melhor presente de Natal”, disse o cantor logo no início do show, que começou com “Emoções”, como ele tradicionalmente faz. Segundo os organizadores, o público teria chegado a 1 milhão, mas, de acordo com a Polícia Militar, cerca de 400 mil pessoas participaram do evento.

Depois de “Emoções” veio o hit “Além do horizonte”, cantado em coro pelo público. Roberto aproveitou para agradecer o prefeito do Rio, Eduardo Paes, pela oportunidade de se apresentar em Copacabana e se desculpou por ter que usar um banco para se apoiar durante o espetáculo.

Dizendo que “tudo fica mais difícil quando não se tem 35 anos”, ele contou ao público que não poderia fazer todo o show de pé porque teria sofrido um acidente de moto recentemente.

Em seguida, o Rei fez uma homenagem ao bairro que serviu de palco para o cantor neste sábado.

“Quando cheguei ao Rio, meu sonho era morar em Copacabana”, revelou, emendando uma versão de “Copacabana, princesinha do mar”.

Participações especiais
A primeira artista a dividir o palco com o Rei foi a a cantora sertaneja Paula Fernandes, com quem Roberto travou uma espécie de diálogo musical. “Quero convidar ao palco uma cantora muito especial.

Ela tem um estilo inconfundível e além de tudo é linda”, elogiou Roberto Carlos.

Ao anunciar a canção “Lady Laura”, composta em homenagem à mãe de Roberto, que morreu em abril deste ano, o cantor se emocionou e afirmou: “canto ainda com muita alegria, mas agora também com saudade”.

Depois foi a vez de a dupla Bruno e Marrone fazer uma participação especial no show. Logo
após a primeira música cantada em conjunto, o Rei aproveitou para fazer piada com o nome dos intérpretes sertanejos, arrancando risos da plateia.

“Por que Marrone e não ‘azulone’?”, indagou Roberto, que não gosta da cor marrom, mas é fã de azul.

Após se apresentar com o grupo Exaltasamba, Roberto voltou a cantar o refrão de”Além do horizonte”, agora acompanhado da bateria da escola de samba Beija-Flor, com as mãos balançando no alto.

O cantor aproveitou para elogiar a beleza da rainha de bateria Raíssa e declarar seu carinho à agremiação, que vai homenagear o Rei no próximo Carnaval.

Roberto encerrou o espetáculo cantando “Noite feliz” com o coral de 200 crianças da Escola de Música da Rocinha. E logo depois, com a ajuda do público, terminou a noite cantando “Jesus Cristo” em ritmo de samba, junto com a bateria da Beija-Flor.

No telão, a imagem do Cristo Redentor, emoldurava o palco, enquanto o cantor jogava rosas brancas e vermelhas para o público.

O show faz parte da programação de fim de ano da TV Globo. A pedido do Rei, muitos fãs vestiram suas cores preferidas, azul e branco.

Cariocas e turistas chegaram cedo à Copacabana para garantir um lugar no show.

A estudante de jornalismo Janaína Pantoja Martins, de 22 anos, veio do Amapá só para assistir ao espetáculo no Rio.

“Não sei se meu marido vai terminar comigo quando eu voltar. Deixei meu filho e ele lá, estourei meu cartão de crédito, mas estou aqui”, revelou.

O advogado Marcos Antonio Soares e a dona de casa Nilzeide Soares vieram de Regente Feijó, no interior de São Paulo para passar o Natal no Rio. Eles já tinham planejado a viagem antes de saber do show e ficaram ainda mais felizes quando receberam a notícia. “Já era um sonho conhecer o Rio.

Quando ela soube do show, pulava e gritava dentro de casa de tanta alegria”, conta Marcos.

fonte: Alba Valéria Mendonça


Tags: , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email