Ataque suicida deixa mortos e feridos no aeroporto de Moscou

aeroporto-internacional-de-moscou

Pelo menos 31 pessoas morreram e mais de 170 ficaram feridas em uma explosão no aeroporto internacional de Moscou nesta segunda-feira (24), segundo as autoridades russas.

Sofia Maliavina, porta-voz do Ministério da Saúde, disse que 20 dos feridos estão em estado grave. Os trabalhos de resgate de feridos continuavam no prédio.

O incidente foi provocado por um homem-bomba, às 16h32 locais (11h32 do horário brasileiro de verão), segundo a assessoria do aeroporto, que afirmou que o número de mortos chegaria a 35.

O atentado ainda não havia sido reivindicado por nenhum grupo, mas suspeita-se de grupos separatistas da região do Cáucaso, que lutam pela criação de um estado islâmico independente.
Dois cidadãos britânicos estariam entre os mortos, segundo as autoridades.

Um vídeo postado no site de compartilhamentos YouTube mostrou o interior do aeroporto pouco após a explosão, num cenário de destruição, com corpos espalhados pelo chão, muita fumaça e pequenos focos de incêndio.

O porta-voz do Comitê de Instrução da Procuradoria da Rússia, Vladimir Markin, confirmou que a explosão foi um atentado terrorista.
.
Desembarque
A explosão ocorreu na área de bagagem do setor de desembarque internacional do aeroporto Domodedovo, o principal do país, na periferia da capital.

O suicida estava em meio a uma multidão que buscava suas bagagens após desembarcar, quando se detonou, disse um policial à agência Ria-Novosti.

O explosivo teria cerca de 5 kg e estava disfarçado em uma mala.

A imprensa russa relatou que fumaça se ergueu do local, e pessoas em pânico, algumas sujas de sangue, fugiram pelas saídas de emergência.

A polícia intensificou a segurança no aeroporto e no metrô da cidade em seguida à explosão, segundo a agência Interfax. Relatos no Twitter indicam que ninguém entrava ou saía do aeroporto logo após o ataque.

O Domodedovo é o aeroporto mais moderno de Moscou, mas sua segurança já havia sido questionada anteriormente pela imprensa.

Em 2004, dois suicidas embarcaram em aviões lá após terem comprado passagens ilegalmente de funcionários do próprio aeroporto. Eles se explodiram em pleno ar, matando 90 pessoas em dois aviões diferentes.

Construído em 1964, o Domodedovo fica a cerca de 42 km a sudeste do centro de Moscou.
Ele é o maior dos três principais aeroportos que servem à capital, e teve movimento de 22 milhões de passageiros em 2010.

Voos que deveriam chegar ao Domodedovo foram transferidos após o ataque para os outros dois aeroportos da capital, segundo a imprensa local.

O atentado derrubou imediatamente o mercado de ações local Micex, que trabalha principalmente em rublos, em cerca de 2%.

Medvedev
O presidente da Rússia, Dimitri Medvedev, disse que os responsáveis pelo ataque serão descobertos e punidos.

“A segurança vai ser reforçada nos principais ramais de transporte”, disse ele no site de microblogagem Twitter.

Medvedev também adiou sua viagem a Davos, na Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial, segundo uma porta-voz.

Apoio
A Otan se disse “comovida” com o atentado suicida que matou pelo menos 35 pessoas no aeroporto de Moscou, afirmando que a Aliança e a Rússia estarão “unidas” na luta contra o terrorismo. Em comunicado, o secretário-geral da Aliança Atlântica, Anders Fogh Rasmussen, condenou “duramente o ato desumano”.

O presidente dos EUA, Barack Obama, também condenou o ataque e ofereceu ajuda à Rússia.
O Itamaraty, em nota oficial, afirmou que o ataque foi recebido com “consternação” pelo governo brasileiro.

A França e a Alemanha também repudiaram o ataque, ao qual chamaram de “covarde”, enquanto o secretário britânico de Relações Exteriores, William Hague, disse estar “profundamente chocado e entristecido”.

“O presidente da república assegura que as autoridades da Federação Russa a total solidariedade da França diante deste ato terrorista bárbaro e covarde”, manifestou o gabinete do presidente Nicolas Sarkozy.

“Soube com desânimo e aversão que muitas pessoas morreram em um ataque covarde no aeroporto Domodedovo, em Moscou, e que muitas outras ficaram feridas”, declarou a chanceler alemã, Angela Merkel, em carta de condolências.

“Estou profundamente chocado e entristecido com a explosão de hoje no aeroporto de Domodedovo, em Moscou, com a perda de muitas vidas… Em nome do Reino Unido envio condolências a todos aqueles que perderam parentes ou ficaram feridos”, declarou Hague em um comunicado.

Ele afirmou que Londres fez contato com autoridades russas caso cidadãos britânicos tiverem sofrido com o atentado suicida, disse Hague.

Ataque ao metrô
Moscou foi palco de um grande ataque terrorista em março de 2010, quando duas mulheres-bombas procedentes do Daguestão explodiram-se no metrô, matando 40 pessoas.

O governo da Rússa luta para conter a insurgência islâmica no Cáucaso do Norte, de maioria muçulmana.

Analistas locais alertavam sobre a possibilidade de uma onda de atentados, com a aproximação das eleições presidenciais russas de 2012.

fonte: G1


Tags: , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email