Segundo pesquisa, Obama é reprovado pela maioria dos americanos pela 1ª vez

barack-obama

Os índices de aprovação do presidente dos EUA, Barack Obama, caíram novamente antes de um importante discurso sobre a economia, marcado para quinta-feira. É grande o descontentamento entre os norte-americanos com sua forma de lidar com a economia e os empregos, segundo pesquisas divulgadas nesta terça-feira (6).

A pesquisa da NBC News/Wall Street Journal, realizada com mil adultos norte-americanos, indicou que a aprovação de Obama baixou para 44%, uma queda de 3 pontos percentuais em relação a julho, enquanto a maneira como ele lida com a economia recebeu 37%. A desaprovação é de 51%.

Segundo a pesquisa, 44% estão inclinados a votar em um republicano nas eleições presidenciais do próximo ano, contra 40% que reelegeriam Obama. Em junho, em pesquisa semelhante, Obama tinha vantagem de 45% a 40%. Os dois resultados indicam empate técnico.

Segundo um democrata que ajudou a realizar a pesquisa, os resultados fracos, com margem de erro de 3.1 pontos percentuais, indicam que Obama não é mais o favorito nas reeleições de 2012.

Outra pesquisa, da ABC News/Washington Post, revelou que três em cada dez norte-americanos avaliam negativamente o trabalho do presidente e a economia, enquanto três afirmam estar pior financeiramente desde que Obama ingressou na Casa Branca. A margem de erro é de 3.5 pontos percentuais.

Uma terceira pesquisa realizada com mil prováveis eleitores na Universidade de George Washington, em Washington, descobriu que 72% dos eleitores acreditavam que o país estava indo na direção errada — totalmente ou parcialmente –, aumento de 12% desde maio. Os resultados da pesquisa têm 3,1 por cento de margem de erro.

As pesquisas, realizadas na semana passada, são uma má notícia para o presidente, depois de um verão em que passou discutindo com republicanos no Congresso sobre o teto da dívida, em um debate que terminou com o rebaixamento sem precedentes dos EUA por uma agência de classificação de risco, a Standard and Poor’s.

A economia americana acabou com o mesmo número de empregos que criou em agosto. Com 10 meses consecutivos de contrações liquidas, a taxa de desemprego é de 9,1%.

Oposição
Os americanos têm uma opinião negativa também sobre a oposição republicana na área da economia. Os temores redobraram após os indicadores ruins, principalmente na área do emprego, de acordo com a pesquisa do Washington Post/ABC News..

Os entrevistados não pouparam a oposição, já que 68% julgam negativas as ações dos republicanos eleitos para o Congresso, que por muito tempo bloquearam um acordo sobre a dívida pública do país.

fonte: G1


Tags: , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email