Vasco vence o Coritiba, mas segue na zona de rebaixamento

Vitórias de Náutico e Figueirense deixam o time carioca precisando de uma combinação de resultados na última rodada
O Vasco venceu, mas o sofrimento da torcida parece não ter fim. Mesmo com o triunfo por 2 a 0 sobre o Coritiba, neste domingo, no estádio Couto Pereira, o time carioca segue em situação crítica na luta contra o rebaixamento. Náutico e Figueirense, adversários diretos na luta contra a queda, também fizeram bonito e bateram Atlético-PR e Botafogo, respectivamente. Com isso, o Vasco vai precisar de uma combinação de resultados na última rodada para permanecer na Primeira Divisão.

Leandro Amaral fez os gols do Vasco. Mas o time saiu de campo escutando os gritos de “ão, ão, ão, Segunda Divisão” da torcida do Coxa. Com os resultados, a equipe carioca segue em 18º lugar na classificação, agora com 40 pontos.

Mas na última rodada, o Vasco terá que vencer o Vitória, em casa, e ainda torcer por tropeços de dois dos três rivais diretos. O Figueirense enfrenta o Internacional em casa. O Náutico vai até a Vila Belmiro encarar o Santos. E o Atlético-PR recebe o Flamengo, que luta por uma vaga na Libertadores, na Arena da Baixada. A Portuguesa e o Ipatinga já estão matematicamente rebaixados para a Série B.

O Coritiba encerra a participação no Brasileirão contra o Sport, na Ilha do Retiro. Todos os jogos acontecem no domingo, às 17h (horário de Brasília). O time paranaense caiu para o oitavo lugar, com 53 pontos.

Leandro Amaral coloca o Vasco na frente

Antes do jogo, Mateus ergueu os braços para o céu. Pedia uma ajuda divina. Mas foi justamente o meia que perdeu a primeira boa chance do Vasco. Aos sete minutos, Madson fez boa jogada e cruzou para Mateus. Mas o goleiro Vanderlei, com muita coragem, dividiu com o vascaíno e afastou o perigo. Em seguida, o Coxa que quase marcou. Arílton colocou entre as pernas de Vilson, driblou Jonílson e chutou cruzado. A bola passou muito perto da trave direita do goleiro Rafael. Que susto para os vascaínos.

O Vasco começou a jogar com bastante velocidade e passou a surpreender a marcação do Coritiba. Aos 14 minutos, Mateus perdeu uma chance incrível. Leandro Amaral foi até a linha de fundo e tocou para trás. A bola ficou limpa para o meia, mas o chute saiu torto e foi para fora. Mas no minuto seguinte, o Vasco abriu o placar. O zagueiro Maurício escorregou ao dominar a bola. Alex Teixeira foi esperto, roubou a bola, driblou um marcador e chutou. Vanderlei espalmou nos pés de Leandro Amaral, que tocou para o fundo da rede. Vasco 1 a 0. Todos os jogadores se abraçaram, a torcida comemorava.

Quatro minutos depois, o Vasco desperdiçou uma ótima oportunidade de fazer o segundo gol. Em um contra-ataque rápido, Alex Teixeira partiu livre e tinha Madson e Leandro Amaral ao seu lado contra apenas um marcador. Mas o meia tocou errado e o time carioca perdia uma chance de ouro.

Aos 22 minutos, a resposta do Coritiba. Cobrança de escanteio, Maurício subiu livre e cabeceou. A bola passou muito perto e foi para fora. Naquele momento, o Atlético-PR marcava o primeiro gol contra o Náutico. O Vasco, então, saía da zona de rebaixamento. Pouco depois, um lance polêmico. Ariel e Odvan se agarraram na área. Lance normal. Mas o técnico Dorival Júnior reclamou muito com o árbitro Alício Pena Júnior.

No final do primeiro tempo, Leandro Amaral quase ampliou. Após cruzamento de Madson, o atacante cabeceou e o goleiro Vanderlei se esticou todo para espalmar para escanteio. E o Coxa novamente reclamou de um pênalti, agora de Odvan em Keirrison. Novamente nada aconteceu. Os vascaínos saíram irritados e foram reclamar com o árbitro do cai-cai dos atacantes do Coxa.

Mais um gol de Leandro Amaral garante a vitória

O Coritiba voltou com duas mudanças para o segundo tempo. Carlinhos Paraíba e Ariel saíram para as entradas de Guarú e Jailson. Mas antes de a partida recomeçar, uma cena curiosa. O árbitro Alício Pena Júnior se dirigiu até a lateral do gramado para retirar um filhote de quero-quero e foi atacado pelos “pais” do passarinho.

Bola rolando e o Vasco logo fez o segundo gol. Leandro Amaral tocou para Alex Teixeira, que tocou de cabeça e foi derrubado por Alê. Pênalti bem marcado pelo árbitro. Alguns torcedores ficaram de costas para o campo. Leandro Amaral cobrou bem, com força, no canto direito do goleiro Vanderlei. Vasco 2 a 0. Foi o 11º gol do atacante cruzmaltino no Campeonato Brasileiro.

Mas a alegria cruzmaltina diminuiu quando o placar eletrônico mostrou que o Figueirense vencia o Botafogo, no Engenhão. Com o resultado, o Vasco voltava para a zona de rebaixamento.

Aos nove minutos, o terceiro gol só não saiu por preciosismo de Leandro Amaral. Ele recebeu passe de Wagner Diniz e estava livre na pequena área. Mas tentou fazer o gol de letra. O goleiro Vanderlei defendeu. Renato Gáucho foi a loucura no banco de reservas reclamando com o atacante.

Aos 21 minutos, o Coritiba voltou a assustar. Marlon tabelou com Keirrison e chutou da entrada da área para fora. O gol não saiu, mas a torcida comemorou. É que o alto-falante do estádio Couto Pereira anunciou o gol de empate do Náutico na partida com o Atlético-PR. O rival do Coxa também está na briga contra o rebaixamento. O resultado era ruim para o Vasco, que voltava a ficar atrás do time pernambucano.

Em um dos camarotes do estádio Couto Pereira, o levantador Marcelinho, vascaíno de coração, vibrava com a vitória, mas sofria ao saber dos resultados da rodada.

Edmundo ainda entrou nos minutos finais. Mas o jogo perdeu a emoção. A esperança permanece viva para a torcida do Vasco.


Tags: , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email