Angolana eleita Miss Universo diz: ‘Maior desafio foi vencer a timidez’

miss-angola-leila-lopes

Dona de um sorriso marcante e de uma simpatia quase unânime, a jovem Leila Lopes, 25 anos, precisou vencer a timidez para garantir, na noite desta segunda-feira (12), o título de mulher mais bela do mundo na 60ª edição do Miss Universo.

Leila disputou a coroa com outras 88 candidatas, no Credicard Hall, em São Paulo. A angolana levantou o público em suas aparições e esteve entre as favoritas para aqueles que acompanharam a final.

“Eu sempre fui muito envergonhada, então tive que vencer a timidez para participar. Via as outras candidatas e sabia que tinha que ser mais solta. Acho que consegui. Meu sorriso é um grande espelho da minha personalidade”, afirmou, em entrevista coletiva concedida após o título, na madrugada desta terça-feira (13).

Leila foi a primeira miss angolana a chegar entre as cinco finalistas, e portanto a primeira de seu país a conquistar o título. “Hoje quero falar em português porque meu maior orgulho é mostrar de onde vim, o meu país, e agradecer a todos pela torcida e pela confiança”, diz.

A nova Miss Universo pretende concentrar seus esforços no combate ao HIV, doença que ainda causa muitas mortes em seu país.

Questionada sobre o preconceito racial existente no Brasil e diversas partes do mundo, Leila surpreendeu com sua resposta: “acho que pessoas preconceituosas é que precisam procurar ajuda, porque não é normal, em pleno século 21, alguém ainda pensar dessa forma”.

A brasileira Priscila Machado, 25 anos, ficou em terceiro lugar na competição. Em segundo lugar ficou a candidata da Ucrânia, Olesia Stefanko.

Duas das candidatas favoritas ao título, as misses Venezuela e México não chegaram a se classificar entre as dez finalistas. Os dois países trouxeram grupos animados de torcedores ao Brasil.

A final da 60ª edição do Miss Universo 2011 começou pontualmente às 22h e terminou minutos antes da meia-noite. As 89 candidatas desfilaram nesta segunda-feira, mas apenas 16 delas, selecionadas previamente, apresentaram-se em traje de banho. Quinze das finalistas foram escolhidas na última quinta-feira (8), em uma competição preliminar, e uma delas foi eleita favorita pela votação do público no site oficial do concurso.

Das 16 belas finalistas, dez foram escolhidas, nesta noite, para desfilar em trajes de gala: Austrália, Costa Rica, França, Ucrânia, Portugal, Panamá, Filipinas, Angola, China e Brasil. Dessas, cinco responderam a perguntas dos jurados: Ucrânia, Filipinas, China, Brasil e Angola. Ao fim do concurso, a Miss Filipinas ficou em 4º lugar e a Miss China, em 5º lugar.

O júri foi formado por Hélio Castroneves, piloto da Fórmula Indy; Isabeli Fontana, modelo internacional; a atriz Lea Salonga; a ex-Miss Universo Amelia Veja; Ítalo Zanzi, vice-secretário-geral da Concacaf; Connie Chung, jornalista; as atrizes Vivica Fox e Adrienne Maloof; e o empresário Farouk Shami.

As atrações musicais da noite foram as cantoras Claudia Leitte e Bebel Gilberto.

A vencedora ganhou um ano de curso na New York Academy, um ano de despesas pagas como Miss Universo, um ano de acomodação de luxo em Nova York, viagens pelo mundo representando patrocinadores e ONGs e um ano de serviços de beleza e estética.

fonte: Nathália Duarte


Tags: , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email