Vasco empata com o Atlético-PR e segue vice-líder

BRASILEIRÃO/ATLÉTICO-PR X VASCO

O Vasco foi até Curitba enfrentar o Atlético-PR pensando em voltar à primeira colocação do Brasileiro na noite desta quinta-feira. Depois de um verdadeiro desastre no primeiro tempo, onde o Atlético-PR comandou o jogo, o time de São Januário mostrou poder de reação e buscou o empate no segundo tempo, após estar perdendo por 2 a 0.

Paulo Baier e Guérron fizeram os gols do Furacão, enquanto Elton marcou duas vezes para o Gigante da Colina. Com o empate, o Vasco empata em pontos com o Corinthians, 51, mas permanece na vice-liderança por ter uma vitória a menos que o Timão. Já o Atlético-PR, chega aos 28 pontos e continua na luta para escapar da zona de rebaixamento.

O jogo
O Vasco iniciou o jogo pensando em reassumir a liderança do Campeonato Brasileiro. Afinal, os resultados da rodada tinham sido favoráveis. Porém, esqueceram de avisar ao Atlético-PR, que não tem nada a ver com a história e briga contra o rebaixamento. Em casa, o Furacão tomou conta do primeiro tempo.

O técnico Cristovão Borges resolveu surpreender o adversário e escalou o experiente Felipe na lateral esquerda. Mas acabou surpreendido, pois foi justamente pela ala direita que o Atlético-PR chegou com mais facilidade ao ataque, levando perigo ao goleiro Fernando Prass constantemente.

Aos 10 minutos de jogo, depois de muita bola para cá e bola para lá, os vascaínos quase comemoraram. Eder Luis aproveitou rebote da defesa e bateu com estilo, mas carimbou o travessão. Quatro minutos depois, após cruzamento da direita, Diego Souza cabeceou forte e Renan Rocha fez a defesa. Pronto, torcedor cruz-maltino, fim de primeiro tempo para o time de São Januário.

Quando o cronômetro marcava 16 minutos, Wagner Diniz avançou, Felipe olhou e o lateral paranaense cruzou. A defesa cochilou e Paulo Baier, sem marcação, abriu o placar. Poucos minutos depois, mais uma vez em cruzamento da direita, Guérron apareceu nas costas da defesa e, de peixinho, colocou a bola no fundo da rede novamente.

A equipe vascaína tentava chegar ao campo de ataque, mas errava inúmeros passes e não chegava nem perto de fazer o gol. Então, os jogadores devem ter pensado que o melhor era chutar de longe. E chutaram… longe do gol! E nos contra-ataque, mais perigo, mas Prass salvava os cruz-maltinos.

Aos 34 minutos, Renato Silva tenta dominar no peito sem marcação. Erra e entrega a bola nos pés de Morro Garcia, mas o atacante cruza mal.

O apito do árbitro, com certeza, levou alívio aos jogadores vascaínos: acabou o desastre inicial. Já para os atleticanos, era a chance de descansar e voltar ainda mais forte para o segundo tempo.

Reação vascaína
O segundo tempo começou e a história continuou exatamente igual. Vasco errando tudo que tentava e Atlético-PR cada vez mais perto de ampliar a vantagem. E não demorou para que os torcedores do Furacão lamentassem uma chance desperdiçada.

Logo com um minuto, Dedé errou, Hérecles roubou a bola e chutou cruzado, mas Guérron não alcançou a bola. Três minutos depois, Guérron deu uma caneta em Dedé e chutou, mas acabou travado.

Enquanto isso, o time carioca mal conseguia passar do meio de campo e dependia dos lançamentos. A partir dos 10 minutos, o Vasco começou a se encontrar em campo. No primeiro lance em que conseguiu trocar passes, Elton recebeu na área e carimbou a trave. No rebote, Fagner mandou longe.

Quando Jumar passou a atuar mais pela lateral e Felipe avançou, a equipe de Cristovão Borges passou a pressionar. Depois de algumas chances, Elton aproveitou cruzamento da direita e apenas escorou para o gol, aos 21 minutos.

O Furacão se perdeu em campo após o gol e o Vasco passou a ditar o ritmo do jogo. O time cruz-maltino até chegou a fazer o segundo gol, com Elton, de cabeça, mas o camisa 39 estava impedido. A partir daí, o Atlético-PR recuou demais e a equipe do Rio de Janeiro passou a dominar por completo o jogo.

E na base do famoso ditado “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”, o Vasco chegou ao empate aos 36 minutos, com Elton aproveitando cruzamento e girando dentro da área.

Pouco tempo após o empate, quase o terceiro gol do Furacão. Em cobrança de escanteio, Rafael Santos perdeu debaixo das traves. Até o fim do jogo, o Vasco tentou e correu bastante, mas não chegou ao terceiro gol, assim como o Furacão.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR 2 X 2 VASCO

Local: Estádio Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 13/10/2011 – 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC)
Auxiliares: Kléber Lúcio Gil (SC) e Ângelo Rudimar Bechi (SC)
Renda e público: R$ 1.206.240,00 / 38.980 pagantes / 43.610 presentes (se não tiver, colocar Não divulgado)
Cartões amarelos: Guérron, Paulo Baier, Cléber Santana (ATP); Allan, Jumar, Felipe (VAS)
Gols: Paulo Baier 16’/1ºT (1-0); Guérron 23’/1ºT (2-0); Elton 21’/2ºT (2-1); Elton 36’/2ºT (2-2)

ATLÉTICO-PR: Renan Rocha; Edílson, Gustavo, Rafael Santos e Héracles; Deivid, Renan Foguinho, Paulo Baier e Marcinho (Cléber Santana – 29’/2ºT); Guerrón (Adaílton – 16’/2ºT) e Morro García (Jenison – 26’/2ºT).
Técnico: Antônio Lopes

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Renato Silva, Dedé e Felipe; Rômulo (Allan – 11’/1º), Jumar, Felipe Bastos, Felipe e Diego Souza; Eder Luis e Alecsandro (Elton – Intervalo).
Técnico: Cristovão Borges

fonte: Lancepress


Tags: , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email