Crise vai piorar segundo presidente da Renault

Carlos Ghosn, presidente dos grupos francês Renault e japonês Nissan, afirmou na manhã de hoje (28) que a crise financeira mundial não será superada em breve várias semanas e que o setor automobilístico ainda vai pagar caro.

Ghosn, que participa de uma conferência em Tóquio, disse: “Acho que a crise não será rápida. Devemos nos preparar para enfrentar turbulências num período relativamente longo”. E acrescentou “Em 2009, a situação do mercado automobilístico será, no melhor dos casos, moderada, algo que pode se estender até 2010, se a crise financeira não for resolvida até lá”.

O setor automobilistico é bombardeado pela crise de duas maneiras: pela redução da quantidade de empréstimos e pela consequente desaceleração econômica.

“Ainda não vimos o pior. Embora a crise financeira esteja sendo controlada, as conseqüências de um desaquecimento da demanda sobre os empregos vão ser sentidas a partir de agora”, disse o presidente da Renault e da Nissan.

Para Ghosn, as empresas devem se concentrar agora nos objetivos de curto prazo, com uma atenção particular em sua tesouraria: “Hoje, a urgência está relacionada à gestão de liquidez”, disse.


Tags: , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email