Morre aos 74 anos o cantor Pery Ribeiro, no RJ

pery-ribeiro

O cantor e compositor Pery Ribeiro, 74 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (24), vítima de um infarto agudo do miocárdio, no Rio de Janeiro.

Pery estava internado há 30 dias no Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel, zona norte do Rio, para o tratamento de uma endocardite.

Segundo a mulher do cantor, a empresária Ana Duarte, Pery estava com alta programada para a próxima semana. O velório vai acontecer na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, ainda sem horário definido.

Peri Oliveira Martins nasceu no Rio de Janeiro no dia 27 de outubro de 1937. Era filho de Dalva de Oliveira e Herivelto Martins. Tinha seis irmãos (quatro por parte de pai, um de pai e mãe, e uma irmã adotiva, por parte de mãe).

Casado há mais de 20 anos com Ana Duarte, Pery deixa os filhos Paula, do seu primeiro casamento, e o produtor de comerciais Bernardo Martins.

Iniciou sua carreira artística aos três anos de idade, participando da dublagem de filmes de Walt Disney, ao lado de sua mãe Dalva de Oliveira, que interpretava Branca de Neve. Mais tarde, no anos 50, passou a adotar o nome artístico de Pery Ribeiro, por sugestão do radialista César de Alencar.

O primeiro disco foi gravado em 1960, mesmo ano em que estreou como compositor com a música “Não Devo Insistir”, com Dora Lopes.

Foi intérprete de “Manhã de Carnaval” e “Samba de Orfeu”, ambas de Luiz Bonfá e Antônio Maria, além de ter registrado, em “Pery é todo bossa”, a primeira gravação comercial de “Garota de Ipanema” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes). Também lançou os sucessos “Samba de Verão”, “Barquinho”, “Rio” e “Você”.

Nos anos 60, Pery estrelou os filmes “Essa Gatinha é Minha” com Jerry Adriani, Anik Malvil e Jece Valadão, e o “Vendedor de Linguiça”, com Mazzaroppi. Também participou de alguns filmes nos Estados Unidos, como “Vanish”, ao lado de Richard Widmark e E.G. Marshall.

Em 1968, a convite de Sergio Mendes, integrou o Bossa Rio ao lado de Gracinha Leporace, Osmar Milito, Manfredo Fest, Otávio Bailly e Ronnie Mesquita, e excursionou pelos EUA e Europa, dividindo o palco com nomes do cenário internacional como Burt Bacharach, Johnny Mathis, Sérgio Mendes, Herb Alpert e Henri Mancini.

Manteve uma parceria de mais de quarenta anos com Leny Andrade, com os shows “Gemini V” e “Bossa Nova Legends”.

Em 2006, Pery lançou o livro “Minhas duas Estrelas”, em que relata sua vida em meio ao conturbado relacionamento dos pais, Dalva de Oliveira e Herivelto Martins.

fonte: UOL


Tags: , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email