Médico espanhol foi barrado pela PF no aeroporto de Brasília

aeroporto-jk-brasilia

Um médico espanhol foi barrado nesta terça-feira (3) no aeroporto de Brasília por não atender os novos requisitos de entrada no Brasil. Segundo a Polícia Federal, ele não tinha passagem de volta para a Espanha, nem reserva de hotel.

A repatriação do médico foi a primeira de um espanhol em Brasília desde segunda-feira (2), quando o Brasil passou a adotar o princípio da reciprocidade em relação a passageiros do país europeu (veja vídeo).

A aplicação do princípio iguala as regras sobre a entrada de visitantes nos dois países.

A Espanha cobra dos brasileiros os mesmos requisitos que agora o Brasil cobra de espanhóis – passagem de ida e volta e comprovante de reserva em hotel, carta-convite assinada pelo anfitrião, caso o visitante vá se hospedar na casa de amigos ou parentes, além de comprovante de residência de quem vai hospedá-lo.

O turista espanhol tem ainda de provar ter meios para se manter no país durante o período de permanência – R$ 170 diários, que podem ser comprovados por cartão de crédito internacional, desde que na fatura conste que o valor está dentro do limite do cartão.

Se o motivo da viagem for por razões profissionais, o visitante espanhol tem de demonstrar a relação de trabalho que justifique sua vinda ao Brasil.

Antes da entrada em vigor das novas regras, o turista espanhol não precisava comprovar recursos nem dizer onde ia se hospedar.

Curso de pilotagem
O médico barrado nesta terça voltou à Espanha no mesmo voo da TAP que o trouxe ao Brasil, seis horas após desembarcar no aeroporto JK.

Durante esse tempo, ele ficou em uma sala reservada no aeroporto. Segundo a PF, ele teria informado que pretendia fazer um curso de pilotagem de avião no Brasil.

fonte: G1


Tags: , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email