Pedágios das estradas de SP vão ficar mais caros

pedagio

As tarifas de pedágio das rodovias sob concessão no Estado de São Paulo ficarão mais caras a partir deste domingo (1º).

De acordo com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o reajuste será de 4,98% nas praças em que incide o IPCA, segundo o contrato de concessão. Já nas rodovias em que o cálculo é feito pelo IGP-M, será aplicado o reajuste de 4,26%.

Na Rodovia dos Imigrantes, por exemplo, o pedágio para quem desce a serra sai de R$ 20,10 para R$ 21,20. Já na Rodovia dos Bandeirantes, para viajar em um sentido é precisa passar por cinco praças de pedágio e pagar, ao todo, R$ 33,10 – antes pagava-se R$ 31,80.

O reajuste é determinado com base no acumulado do IPCA ou do IGP-M dos últimos 12 meses, ou seja, de junho de 2011 ao final de maio de 2012.

No ano passado, esses índices de inflação foram maiores. O IPCA tinha variado 6,55%, enquanto o IGP-M ficou em 9,77%.

O IPC-A, calculado pelo IBGE, é o índice oficial para aferir a inflação do país e é utilizado para reajustar as tarifas de sete contratos de concessão firmados a partir de 2008.

Já o IGP-M, que é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) vale para 12 contratos de concessões assinados em 1998 e 2000.

Como o IGP-M neste ano foi menor que o IPCA, contrariando a tendência, o governo do Estado desistiu de usar o IPCA para o reajuste de todos os contratos neste ano, como o governador Geraldo Alckmin (PSDB) chegou a anunciar.

Promessa
Os preços cobrados nas rodovias paulistas e as reclamações dos usuários motivaram o governador Geraldo Alckmin a prometer em sua campanha realizada em 2010 fazer uma revisão dos contratos.

No cargo desde janeiro de 2011, Alckmin não baixou os valores do pedágio, segundo a Artesp, mas contratou um estudo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) para avaliar os contratos. O estudo, segundo a Artesp, ainda não foi concluído.

Uma alternativa que foi adotada pelo governador foi iniciar a adoção do pedágio por quilômetro rodado.
O sistema, chamado Ponto a Ponto, entrou em operação na praça do km 60,8 da Rodovia Santos Dumont (SP-75), em Indaiatuba (SP).

A Artesp afirma que o pedágio é o principal recurso para a manutenção das rodovias concedidas. A conservação e a manutenção custam em média R$ 5,1 milhões por dia.

Segundo o governo, as dez melhores rodovias do país são do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

O governo do Estado cita ainda outros investimentos, como a quinta faixa da Rodovia dos Imigrantes, a construção do Trecho Leste do Rodoanel e a duplicação da Raposo Tavares.

fonte: G1


Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email