Polícia de Portugal diz que brasileira colocou fogo em quarto

caso-castro-marim

A Polícia portuguesa afirmou nesta quinta-feira (23) que a brasileira Luciana Pinheiro, morta em um incêndio junto com os dois filhos em Castro Marim, Portugal, colocou fogo em um quarto da casa onde estava.

Segundo o diretor da área sul da Polícia Judiciária, Luís Mota Carmo, ela se trancou no cômodo com os filhos, espalhou combustível e ateou fogo. O caso aconteceu por volta das 10h (6h no horário de Brasília) desta quarta-feira (22).

“O que vimos foi que a mulher se trancou dentro de um quarto, ela e os filhos. Tinha um combustível com ela, que presumo ser gasolina. Ela espalhou pelos móveis do quarto e pela cama e depois ateou fogo”, disse Carmo ao G1.

Além de Luciana, morreram no incêndio a filha dela, de 10 anos, e um filho, de 13 anos. Os três corpos foram encontrados no quarto.

Segundo Carmo, Luciana possuía um histórico de depressão. “O que conseguimos recolher é que ela tinha esse histórico e já teria algumas vezes manifestado a intenção de se suicidar.”

A polícia ainda não conseguiu falar com o marido de Luciana, que também é brasileiro. Ele havia saído de casa por volta das 8h para trabalhar no dia do incêndio.

Segundo Carmo, o homem está muito abalado. Outras pessoas estão sendo ouvidas por investigadores.

Segundo relatos recolhidos pela polícia, vizinhos da família ouviram gritos de um menino antes do incêndio.

A polícia aguarda o resultado das autópsias e dos relatórios da Polícia Científica para poder dissipar qualquer dúvida e encerrar o processo. A cidade de Castro Marim fica na região do Algarve, sul de Portugal.

Luciana era dentista, proprietária de uma clínica dentária em Vila Real de Santo António e residia em um condomínio na Quinta do Sobral.

Consulado
O cônsul do Brasil em Faro, Portugal, embaixador Manoel Inocêncio, disse nesta quinta-feira (23) que ainda não foi procurado pela família, mas que o consulado dará toda a assistência necessária.

“É uma tragédia. Ninguém da família entrou em contato, o que é natural. Tudo o que nós sabemos é o que estamos vendo pela imprensa. É natural que o marido esteja bastante abalado com essa história”, afirmou.

“Não há nada que possamos fazer enquanto a família não nos acionar. A família que vai decidir se vai transportar os corpos para o Brasil. Vamos agir de acordo com o que eles quiserem, dar toda a assistência”, disse o embaixador.

Em entrevista à EPTV, a família da dentista disse que transportará os corpos para o Brasil e realizará o enterro em Cristais Paulista (SP), cidade natal da vítima.

Uma prima de Luciana, Osair Célia Pinheiro, disse que a mulher saiu do país há cerca de 15 anos, após se formar em odontologia e se casar com o atual marido.

fonte: Juliana Cardilli, G1


Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email