Na defesa do Timão usará DVD e Luis Fabiano no julgamento de Sheik

emerson-tite-expulsos-timao

O departamento jurídico do Corinthians traçou um plano para impedir que Emerson seja punido severamente pelas ofensas ao árbitro Péricles Bassols na partida contra o Atlético-MG, dia 2 de setembro, no Pacaembu, pelo Brasileirão.

O jogador será julgado nesta sexta-feira, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro – a sessão começa às 13h, mas o horário da análise do caso de Sheik não está definido.

Se a ausência no clássico de domingo contra o Palmeiras é quase certa, o Timão tenta, pelo menos, impedir que o atacante seja punido por um longo tempo.

Para que isso aconteça, o Corinthians usará até um jogador rival como exemplo. Luis Fabiano, do São Paulo, pegou apenas dois jogos depois de xingar o árbitro Elmo Resende Cunha em duelo contra o Galo.

Ele foi incluído nos artigos 243F (ofender alguém em sua honra – seis partidas de gancho, mais multa de até R$ 100 mil) e 258 (assumir conduta contrária à ética ou disciplina desportiva – até seis jogos).

– Vamos falar do caso do Luis Fabiano. Houve um tipo de ofensa igual, mas não sei como será com o Emerson, porque há também outros artigos – explicou o advogado João Zanforlin.

Além desses dois artigos, Sheik responderá pelo 250 (ato desleal ou hostil, com pena de um a três jogos). Segundo o árbitro relatou na súmula, após ser expulso por colocar a mão na bola (já tinha cartão amarelo), o atacante o ofendeu com a frase “Você é um ladrão, safado, filho da p…!”. Mais que isso, ainda teria se recusado a deixar o banco de reservas e chutou uma bola para dentro de campo ao se dirigir para os vestiários

– Há equívocos do árbitro. Ele diz que o jogador conduziu a bola com a mão, mas ela bateu no ombro. Ele fala que o Emerson se negou a sair do banco, mas isso não é verdadeiro. O jogador estava tomando água e descalço. Vamos levar o DVD da partida e mostrar tudo isso – ressaltou o advogado.

O Corinthians não descarta também pedir o adiamento do julgamento em virtude do clássico contra o Palmeiras, domingo, às 16h, no Pacaembu.

Caso isso não seja aceito, o Timão ainda terá a possibilidade de solicitar um efeito suspensivo para que o atleta tenha condições de atuar. Emerson é peça-chave no esquema do técnico Tite.

– Tudo é possível dentro desse leque de pedidos que podemos fazer. A decisão termina por volta das 17h e temos que correr atrás, pagar taxa de recurso e outras coisas. É corrido – ressaltou.

Como Tite só escolherá os titulares no treino de sábado pela manhã, no CT Joaquim Grava, Sheik foi liberado pela diretoria para comparecer ao tribunal e prestar depoimento.

– A presença dele é muito importante – destacou Zanforlin.

O treinador corintiano, aliás, também será julgado pela expulsão na mesma partida. Ele reclamou acintosamente no banco de reservas e responderá pelo artigo 258, podendo pegar até seis partidas de suspensão. A expectativa é de que seja absolvido.

fonte: Carlos Augusto Ferrari


Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email