Forças do mal me forçavam a matar quando eu bebia, diz serial killer de GO

Serial KIller de Goiás é condenado

Serial KIller de Goiás é condenado

Tiago Rocha foi condenado a 20 anos de prisão por assassinato de adolescente; ele ainda enfrentará 29 processos semelhantes

“Contrariando o que as pessoas disseram, de que eu tive prazer em matar, na verdade eu fui praticamente forçado a fazer o que fiz”. Esta foi uma das poucas frases que Tiago Rocha, de 27 anos, proferiu durante o julgamento que o condenou a 20 anos de prisão em regime fechado pela morte de uma adolescente de 15 anos.

Conhecido como “serial killer de Goiás”, Rocha enfrentou nesta terça-feira (2) o primeiro dos 30 julgamentos em júri popular a que será submetido, no 1º Tribunal do Júri de Goiânia. Ele foi condenado pelo assassinato, com um tiro no tórax, da estudante Ana Karla Lemes da Silva, ocorrido em dezembro de 2013.

Ex-vigia, Rocha ficou conhecido nacionalmente por ter confessado em depoimento à polícia o assassinato de 39 pessoas, entre mulheres, travestis e moradores de rua, sempre mortos com tiros de armas de fogo, normalmente com o assassino a bordo de uma moto, usando capacete.

A investigação, no entanto, logo descartou quatro desses crimes, levando o número de supostas vítimas de Rocha a 35. Posteriormente, por falta de provas, cinco deles foram arquivados – restando, no total, 30 assassinatos pelos quais o ex-vigia será julgado.
Em audiências anteriores, Rocha não havia se pronunciado. Desta vez, ele pediu perdão aos familiares da vítima e disse que não queria ter feito o que fez. Afirmou que os assassinatos só ocorreram devido ao fato de ele estar embriagado, quando, explicou, “virava outra pessoa” e era obrigado por “forças do mal” a matar.

Em carta escrita aos jurados, na qual garantiu que não tinha o propósito de se fazer de vítima aos que o julgariam, Rocha disse que não se lembrava totalmente dos crimes e que sempre se sentia mal após cometer os assassinatos.

Ana Karla foi executada com um tiro no tórax quando caminhava pelas ruas do bairro Jardim Planalto, por volta das 19h de 15 de dezembro de 2013. Ela tinha apenas 15 anos.

O próximo julgamento de Rocha ocorrerá já em 8 de março. Desta vez, ele será julgado pela morte de Juliana Neubia Dias, de 22 anos. Ela foi assassinada em 26 de julho de 2014, pouco mais de dois meses antes da prisão do ex-vigia.
Na ocasião, Juliana estava no banco de passageiros do carro do namorado quando Rocha aproximou sua moto e a baleou no pescoço e no tórax.

Fonte: Ig/último segundo/Brasil


Tags: , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email