Peugeot 208 1.2 Flex vai partir de R$ 48.190

Peugeot 208 1.2 Flex

Peugeot 208 1.2 Flex

Hatch passa a ser o carro mais econômico do Brasil, conforme as medições do Inmetro. Chega às lojas no fim do mês

A Peugeot do Brasil adota uma série de novidades na linha do hatch compacto 208 três anos depois do lançamento do carro no País em busca de melhores resultados nas vendas, que ficaram abaixo do esperado. Agora a meta é vender cerca de mil unidade por mês do modelo, que passa a ser encontrado com o novo motor 1.2 flex, de três cilindros, que entra no lugar do 1.5 flex com a vantagem de ser mais eficiente, já que é 37% mais econômico com quase a mesma potência (90 cv com etanol ante 93 cv anteriormente), além de ser 25 kg mais leve.

A reportagem de iG Carros chegou a participar do teste de consumo em um trecho que cerca de 15 quilômetros (cheio de subidas e descidas leves e medianas) e houve quem tivesse conseguido fazer mais de 25 km/l pela média do computador de bordo, com o ar-condicionado desligado, e dirigindo para economizar cada gota de gasolina.

Pelos dados do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia), o 208 1.2 flex é capaz de fazer 15,1 km/l na cidade e 16,9 km/l na estrada, números que o tornam o carro mais econômico à venda no Brasil, superando o Volkswagen Up! TSi, com 13,8 km/l e 16,1 km/l, respectivamente. Numa viagem entre São Paulo e Brasilia (DF), o 208 1.2 flex rodou mais de mil quilômetros sem abastecer e ainda sobraram cerca de 200 quilômetros de autonomia com o tanque de 55 litros, conforme o teste feito pelo Instituto Mauá de Tecnologia.

Com o novo motor, que por enquanto é fabricado na França, o 208 custa a partir de R$ 48.190 na versão Active 1.2, R$ 51.690 na Active Pack 1.2 e R$ 54.990 na Allure 1.2, que já conta com teto solar panorâmico entre os itens de série, bem como ar-condicionado automático de duas zonas, câmera de ré, computador de bordo com três modos de operação e nove funções integradas à central multimídia, piloto automático, sensores de obstáculos dianteiro e traseiro, de chuva e de luminosidade. Bom também é que a central multimídia é nova, com espelhamento de qualquer tipo de celular e o painel receber acabamento emborrachado.

Durante as primeiras impressões ao dirigir, o 208 1.2 flex se mostrou um carro bem acertado, com relações de marchas bem escalonadas e com níveis de vibração e ruído do motor de três cilindros ligeiramente abaixo da maioria das versões 1.0 que existem hoje no mercado brasileiro. O torque máximo de 12.95 kgfm a 2.750 rpm é um pouco menor que os 14,2 kgfm do 1.5 que sai de linha, mas aparece ligeiramente antes (2.750 rpm ante 3.000 rpm). E se mostrou adequado à proposta do carro, dando conta do recado em situações como curvas de esquina, quando não foi necessário fazer constantes reduções para o carro conseguir retomar velocidade.

Outras duas mudanças na linha 208 no Brasil ficam por conta de duas versões com apelo esportivo: Sport (R$ 60.990) e GT (R$ 78.990). A primeira delas vem com o conhecido motor 1.6 flex, de 122 cv, acoplado ao câmbio manual de cinco marchas. Tem itens exclusivos, como rodas de aro 16 pintadas de preto, além de grade dianteira com detalhes vermelhos, faróis com lentes escurecidas, retrovisores e defletor de ar traseiro na cor preto brilhante,além de pedais de alumínio no interior e volante revestido de couro e com costuma vermelha.

No caso do 208 GT, que chega como apelo esportivo mais forte, as diferenças são grandes. Já começa pelas rodas de aro 17 com pneus 205/45R, pelas duas saídas de escapamento e pelo conjunto mecânico que inclui motor 1.6 turbo flex de 173 cv que funciona com câmbio manual de seis marchas. Além disso, o carro conta com controle eletrônico de estabilidade, assistência à frenagem de urgência, assistente de partida em rampa (hill assist) e iluminação estática de interseção, que permite iluminar curvas em velocidade de até 40km/h.

Demos algumas voltas em circuito fechado e constatamos que o 208 GT é um carro bem temperado, sem exagerar na esportidade, com acerto para se adequar ao uso no dia a dia. Até o acelerador funciona em dois estágios, sendo o primeiro mais voltado para a economia de combustível e o segundo, que entra ao pisar fundo, libera mais potência e deixa o consumo de lado.

Numa tocada bem animada, o carro chega a empolgar.Dá até para ouvir o discreto sibilar da turbina entre as trocas de marcha e os 24,5 kgfm de torque máximo empurrando suas costas contra o encosto do banco, que recebeu apoios laterais mais largos para ajudar a segurar o corpo nas curvas. Na caixa de seis marchas, os engates são precisos e silenciosos que na de cinco, com uma terceira mais longa.

Nas curvas, o 208 GT não decepciona. Basta apontar o nariz para o ponto de tangência que o carro obedece sem sustos. Os freios funcionaram a contento, mas deixaram a impressão que com uso mais intenso podem chegar a apresentar certa fadiga. Segundo a Peugeot, o 208 GT Flex faz de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos a atinge 220 km/h. Confira a seguir todos os preços das versões da linha 2017 do 208 no Brasil.

208 Active 1.2 Flex – R$ 48;190
208 Active Pack – R$ 51.690
208 Allure – R$ 54.990
208 Allure 1.6 auto – R$ 59.990
208 Sport manual – R$ 60.990
208 Griffe 1.6 auto – R$ 64.990
208 GT 1.6 THP Flex – R$ 78.990

Fonte: Último Segundo/Carros/Lançamento


Tags: , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email