Cunha tem até 19 de maio para prestar depoimento, determina Conselho de Ética

Cunha tem até 19 de maio para prestar depoimento, determina Conselho de Ética

Cunha tem até 19 de maio para prestar depoimento, determina Conselho de Ética

Processado no colegiado, presidente da Câmara e testemunhas de defesa ganham prazo para depor em ação no conselho

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, deputado José Carlos Araújo (PR-BA), informou que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e suas testemunhas de defesa terão até 19 de maio para depor no processo em que o PSOL e a Rede pedem a cassação do mandato de Cunha. Apesar de a representação dos dois partidos ser bem mais ampla, a investigação no conselho está restrita à acusação de que Cunha teria mentido à extinta CPI da Petrobras sobre a existência de contas no exterior em seu nome.

Segundo o advogado de Cunha, Marcelo Nobre, da lista inicial de testemunhas apresentada pela defesa, apenas quatro devem depor: Reginaldo Oscar de Castro (em substituição ao ex-procurador geral da República Antônio Fernando de Souza), possivelmente no dia 11; o advogado Tadeu Chiara; e os advogados suíços Didier Montmollin e Lucio Velo. Após os depoimentos de defesa, o relator, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), terá 10 dias úteis para apresentar o seu parecer.

Pela acusação, já depuseram o empresário Leonardo Meirelles e o lobista Fernando Baiano, mais conhecido como Fernando Baiano. Outros nomes listados não quiseram ou puderam comparecer.

Antes do início da reunião desta quarta-feira (4), Araújo afirmou que o processo contra Eduardo Cunha é o mais longo da história do Conselho de Ética da Câmara devido às interferências do presidente da Câmara no andamento das investigações. O processo dura quase seis meses. Em comparação com o processo de cassação do mandato do senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS), já aprovado no conselho do Senado, José Carlos Araújo afirmou que “lá, o Renan (Calheiros, presidente do Senado) deu celeridade ao processo. Esperava-se o mesmo aqui, mas aconteceu o contrário”.
O presidente Eduardo Cunha, por sua vez, tem afirmado que o presidente do Conselho de Ética é que comete erros propositais na condução do processo para postergar a sua tramitação e “continuar sob os holofotes”.

Araújo adiou para a próxima semana a decisão sobre uma consulta feita por três parlamentares a respeito da regra adotada no colegiado em caso de substituição e renúncia de membros titulares do Conselho de Ética da Câmara. Ele justificou o adiamento pela ausência de um dos autores da consulta, o deputado Marcos Rogério (DEM-RO).

Fonte: Último Segundo/Politica/agencia câmara


Tags: , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email