Após liberação do Uber, taxistas bloqueiam avenida e provocam caos em São Paulo

Após liberação do Uber, taxistas bloqueiam avenida e provocam caos em São Paulo

Após liberação do Uber, taxistas bloqueiam avenida e provocam caos em São Paulo

Grupo usa carros para interditar o Corredor Norte-Sul, ameaça colegas que não aderem ao protesto e depreda carros de supostos motoristas do Uber; Segundo PM, ninguém foi preso

Dezenas de taxistas bloqueiam desde as 16h da tarde desta terça-feira (10) os dois sentidos do Corredor Norte-Sul, um dos principais eixos viários da capital paulista. O grupo protesta contra o decreto do prefeito Fernando Haddad que regulamentou a utilização de aplicativos de transporte individual – como o Uber – em São Paulo.

O protesto se concentra na Avenida Prestes Maia, na saída do túnel do Anhangabaú, na região central da cidade. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o protesto já provoca congestionamento de 5,4 quilômetros entre a Ponte das Bandeiras e o Complexo Viário João Jorge Saad, no sentido da zona norte (Santana). Já no sentido sul (Aeroporto), são 3,2 quilômetros de filas, entre o mesmo complexo viário até o Viaduto João Julião da Costa Aguiar.

Desde o início do bloqueio, os taxistas abordaram diversos motoristas que trafegavam pela região: no caso de táxis, eles forçavam a adesão do condutor ao ato; já quando havia suspeita de que o motorista trabalhava para o Uber, o veículo era depredado. Até mesmo um carro da SPTrans foi alvo de tapas dos taxistas, conforme mostra o vídeo registrado pelo cinegrafista Daniel Santarcangelo. (veja abaixo)

A Polícia Militar não estimou o número de taxistas que participam do ato. Segundo a corporação, não houve prisões até as 18h45 desta tarde.
Mais cedo, um grupo de aproximadamente 50 taxistas bloqueou os acessos à Prefeitura de São Paulo. Os taxistas usavam o WhatsApp para convocar colegas a participarem do protesto.
O principal alvo dos manifestantes era o prefeito Fernando Haddad (PT), que foi xingado em coro.

Presente no protesto, o vereador Adilson Amadeu (PTB) disse que o decreto, que ele ainda não havia lido, “detonava” a categoria. “O prefeito está passando por cima da Câmara”, declarou.

Ao elaborar o decreto, Haddad se baseou em uma liminar da Justiça que atribuiu ao poder Executivo a autoridade de regulamentar o tema.

Alguns motoboys que tentavam, desmontados da moto, furar o bloqueio dos taxistas em frente à sede da prefeitura, foram cercados pelos manifestantes.

Fonte: Último Segundo/Brasil/(Com informações da Agência Brasil e do Estadão Conteúdo)


Tags: , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email