Futuro brasileiro, Renault Kwid zera em teste de colisão

Futuro brasileiro, Renault Kwid zera em teste de colisão

Futuro brasileiro, Renault Kwid zera em teste de colisão

Global NCAP testou três versões do compacto e todas zeraram. Renault garante que modelo brasileiro será melhor

Notícias preocupantes surgem na Índia, com o teste de colisão do Renault Kwid, compacto que será feito no Brasil para substituir o Clio. O Global NCAP realizou crash-tests com o modelo e ele foi sumariamente reprovado, não apenas uma, mas três vezes, após colocar à prova três variações do hatchback.

O primeiro teste foi feito com a primeira versão do Kwid, sem airbags e os reforços estruturais feitos posteriormente. Zerou na proteção para adultos e tirou duas estrelas de cinco na segurança para crianças. Fizeram esse teste pois a legislação indiana ainda permite a venda de automóveis sem airbags. Declararam que a estrutura é instável e que o carro não aguentaria um impacto acima dos 64 km/h usados no teste.
Desde abril deste ano, a Renault vende uma versão mais reforçada do Kwid, chamada por eles de uma “evolução” do modelo. Quando o Global NCAP testou o carro, o resultado não mudou: zero estrelas na proteção para adultos e duas para crianças. E a explicação é simples: quando os engenheiros foram avaliar o reforço, perceberam que ele foi feito apenas do lado do motorista.
O terceiro modelo testado é mais interessante para nós, pois conta com um airbag para o motorista – e é um opcional na versão topo de linha. Deveria ser o suficiente para melhorar um pouco a nota, certo? Errado. Zero estrelas para adultos, duas estrelas para crianças, como todos os outros carros testados. A bolsa inflável ofereceu uma boa proteção para a cabeça e o pescoço do motorista, mas a estrutura deformou de forma perigosa, ferindo o resto do corpo do condutor.
O resultado é preocupante, já que é um modelo que chega ao Brasil este ano, com apresentação marcada para o Salão do Automóvel, em novembro. Já existe mais uma revisão do Kwid, lançada em maio deste ano, com a inclusão de uma barra protetora sob o painel. O Global NCAP ainda não testou essa versão.
David Ward, secretário geral do Global NCAP, deu uma bela bronca na Renault: “É surpreendente que uma fabricante como a Renault lance o Kwid inicialmente sem este item essencial (airbags). O Global NCAP acredita firmemente que nenhuma fabricante em qualquer lugar do mundo deveria desenvolver modelos que claramente estão abaixo do padrão. Montadoras deveriam garantir que seus novos modelos passem pela regulação mínima de teste de colisão das Nações Unidas e possuam um airbag”.

Procurada pela reportagem de iG Carros, a Renault afirma que “o Kwid fabricado no Brasil e desenvolvido pela Renault Technology America (RTA) atenderá à legislação brasileira em termos de segurança, trazendo de série equipamentos como ABS e airbags. A estratégia da Renault prevê a utilização de plataforma mundial em seus modelos, mas com desenvolvimentos específicos para cada mercado”.
Fonte: Último Segundo/Carros


Tags: , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email