Explosões deixam pelo menos 125 mortos em centros comerciais de Bagdá

Explosões deixam pelo menos 125 mortos em centros comerciais de Bagdá

Explosões deixam pelo menos 125 mortos em centros comerciais de Bagdá

Estado Islâmico assumiu autoria dos ataques que deixou 150 pessoas feridas. Grupo diz que continuará agindo no Iraque

Dois centros comerciais foram atacados no início deste domingo (3) em Bagdá, e pelo menos 125 pessoas foram mortas e 150 ficaram feridas, de acordo com autoridades iraquianas. Os ataques foram reinvidicados pelo Estado Islâmico (EI) através das redes sociais do grupo terrorista.
Em um dos ataques, um carro-bomba atingiu Karada, uma movimentada área comercial no centro de Bagdá, segundo funcionários da polícia e de hospitais. Famílias e jovens estavam nas ruas depois do fim do período de jejum diário após o pôr-do-sol do Ramadã.

O grupo Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo atentado em um comunicado publicado online, dizendo que tinham deliberadamente como alvo muçulmanos xiitas. A declaração não pôde ser verificada de forma independente.

Horas após o bombardeio, o primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, visitou o local da explosão. Um vídeo que circula nas mídias sociais mostra uma multidão enfurecida, com pessoas chamando o primeiro-ministro de “ladrão” e gritando para o seu comboio.

No segundo ataque, um dispositivo explosivo improvisado explodiu no leste de Bagdá, matando pelo menos 5 pessoas e ferindo 16. Nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelo ataque.

Os números de vítimas foram confirmados por fontes de polícia e hospitais, que falaram sob condição de anonimato, porque não estão autorizados a divulgar informações para a imprensa.

Os ataques em Bagdá ocorrem apenas uma semana depois que as forças iraquianas declararam a cidade de Fallujah “totalmente liberada” do controle do EI. Ao longo do último ano, forças iraquianas acumularam ganhos territoriais contra o Estado Islâmico, retomando a cidade de Ramadi e os municípios de Hit and Rutba, todos na província iraquiana de Anbar. O EI ainda controla a segunda maior cidade do Iraque, Mossul, bem como áreas significativas no norte e oeste do país. Fonte: Associated Press.

Fonte: Último Segundo/Mundo/Com Estadão Conteúdo e Ansa


Tags: , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email