Lula e Marisa são denunciados pelo Ministério Público na Operação Lava Jato

Lula e Marisa são denunciados pelo Ministério Público na Operação Lava Jato

Lula e Marisa são denunciados pelo Ministério Público na Operação Lava Jato

Ex-presidente da República é investigado por irregularidades em aquisição de apartamento no litoral paulista e de chácara no interior de São Paulo


Duas semanas após o impeachment de Dilma Rousseff, sua apadrinhada na política, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi denunciado, junto a sua mulher e outras seis pessoas, pelo Ministério Público Federal por supostas irregularidades investigadas na Operação Lava Jato. As informações são do canal de notícias “Globo News”.
Os detalhes da denúncia levada à Justiça Federal – representada pelo juiz Sérgio Moro nos julgamentos em primeira instância contra acusados sem foro privilegiado – contra Lula são referentes a supostas irregularidades na aquisição e reforma de um tríplex em Guarujá, no litoral de São Paulo, e foram apresentados em coletiva de imprensa marcada para esta quarta-feira (14), em Curitiba.

Além do ex-presidente da República, que em março foi alvo de condução coercitiva – quando o investigado é obrigado a depor –, o Ministério Público Federal incluiu na denúncia a mulher do petista, Marisa Letícia; o presidente do instituto responsável pelo acervo presidencial de Lula, Paulo Okamotto; além de quatro pessoas ligadas à empreiteira OAS – que tem executivos já condenados na Lava Jato.

Entre eles está Léo Pinheiro, ex-presidente da empreiteira responsável pela reforma do tríplex; o arquiteto Paulo Gordilho, que, segundo a Polícia Federal, viajou pessoalmente a Atibaia para realizar reformas na suposta chácara do petista; Agenor Franklin Magalhães Medeiros, ex-executivo da OAS; Roberto Moreira Ferreira e Fábio Hori Yonamine, ambos ligados à empreiteira.
“Invencionices”
A defesa de Lula não demorou para se manifestar, antes mesmo da realização da coletiva de imprensa, por meio de um longo texto em que rechaça ponto a ponto a acusação de que o tríplex no Guarujá pertenceria ao ex-presidente
No texto, publicado na página oficial do Instituto Lula, os advogados afirmam que os adversários do petista e a imprensa tentam criar um escândalo a partir de invencionices, em uma armação direcionada para sujar a biografia do ex-presidente, alvo de três investigações centrais da Lava Jato – além do tríplex em Guarujá, ele é investigado por supostas benesses recebidas de empreiteiras investigadas na Lava Jato, além de irregularidades na compra e reforma de um sítio em Atibaia, no interior paulista.
A denúncia é apresentada pouco mais de duas semanas após a Polícia Federal tê-lo indiciado pelo caso do tríplex no litoral paulista. Nela, o delegado Márcio Adriano Anselmo afirma que o petista e sua mulher foram beneficiários de vantagens ilícitas, por parte da OAS, em valores que alcançaram R$ 2,4 milhões referentes às obras de reforma no apartamento 164-A do Edifício Solaris, bem como no custeio de armazenamento de bens do casal”
“Desde 30 de janeiro de 2016, Lula tornou públicos os documentos que provam que ele não é o dono de nenhum apartamento no Guarujá”, defendeu-se o instituto que leva o nome do ex-presidente. “Lula esteve apenas uma vez no edifício, quando sua família avaliava comprar o imóvel. Jamais foi proprietário dele ou sequer dormiu uma noite no suposto apartamento que a Lava-Jato desesperadamente tenta atribuir ao ex-presidente.”
Fonte: Último Segundo/Politica/Ig. São Paulo


Tags: , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email