Juízes entram com representação contra Renan Calheiros no Conselho de Ética

Juízes entram com representação contra Renan Calheiros no Conselho de Ética

Juízes entram com representação contra Renan Calheiros no Conselho de Ética

Ação foi motivada após presidente do Senado ter chamado o juiz responsável pela Operação Métis de “juizeco”; a ação resultou na prisão de agentes legislativos suspeitos de barrar as investigações da Operação Lava Jato

Um grupo de cinco juízes entregou nesta quinta-feira (27) uma representação contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), à Secretaria Geral da Mesa da Casa. Os magistrados querem que a conduta de Calheiros em relação ao juiz federal Vallisney de Souza seja avaliada pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar para que sejam adotadas as “sanções cabíveis”.

A representação foi motivada pelo fato de Renan ter chamado Souza de “juizeco” em entrevista coletiva após a Operação Métis, que resultou no cumprimento de mandados de busca e apreensão nas dependências do Senado, com autorização de Vallisney de Souza.
De acordo com Souza, a Polícia do Senado atuava desde 2015 para barrar as investigações de Operação Lava Jato contra senadores investigados. As informações estão na decisão em que o juiz autorizou a prisão temporária de integrantes da Polícia Legislativa.
Para o magistrado, o chefe da Polícia do Senado, Pedro Ricardo Araújo de Carvalho, que também foi preso, determinou, “cedendo a pedido ou influência de outrem”, ações de seus subordinados para “embaraçar conscientemente notória operação conduzida no âmbito do “Supremo Tribunal Federal”.

“Os poderes Judiciário, Executivo e Legislativo são independentes e harmônicos entre si. Esses são os pilares da nossa democracia. Então não nos parece razoável que se utilize de adjetivação e de palavras que minorem o magistrado e a magistratura”, explicou um dos representantes do grupo, o juiz da 10ª Vara Penal de Pernambuco, Luiz Rocha.
Análise
A solicitação já foi recebida pela Mesa Diretora do Senado e deverá ser entregue primeiro ao presidente do Conselho de Ética, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), que decidirá se arquiva ou dá prosseguimento à denúncia.
LEIA MAIS: Brasil terá mais de 19 milhões de idosos em 2060, projeta IBGE
Segundo o juiz Luiz Rocha, o pedido será avaliado para entender se existiu “excesso” de Renan e “afastamento do decoro” quando ele se referiu ao juiz nesses termos, durante a entrevista coletiva”, explicou.

Fonte: Último Segundo/Política/EBC Agência Brasil


Tags: , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email