Inep erra e escolas tidas como ocupadas aplicam o Enem

Inep erra e escolas tidas como ocupadas aplicam o Enem

Inep erra e escolas tidas como ocupadas aplicam o Enem

Alunos que foram ao local da prova conseguiram fazer o Enem. Inep fala em falha de comunicação entre o órgão e os consórcios aplicadores da prova.

A confusão sobre o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não terá fim. Após o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgar uma lista atualizada com os locais de prova ocupados e que não poderiam ser sede para realização do Enem e enviar mensagem de texto aos alunos afetados com as ocupações, escolas listadas pelo Inep aplicaram o Enem.

Estudantes do Distrito Federal e do Pará, receosos em perder o Enem mesmo após o aviso do Inep foram para o local da prova e para surpresa, a prova seria realizada. Os casos foram identificados no Centro de Ensino Médio Ave Branca (Cemab) no Distrito Federal e na Unidade Amazônia da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).
Dados errados
O Inep informou que cerca de 159 alunos, que fariam a prova no Cemab, receberam a mensagem de texto pelo celular com informação incorreta. A escola consta na lista divulgada pelo Inep divulgada na manhã deste sábado (5) para auxiliar os estudantes que estavam em dúvida sobre a realização do Enem. A informação que constava na lista era que o número de escolas ocupadas passou de 364 para 404, de um total de 16.476.

Na Amazônia da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) mais de 500 alunos seriam afetados pelo adiamento e quem apareceu ao local fez à prova normalmente. As pessoas que trabalham nas escolas para aplicação do Enem afirmam que não receberam informações sobre o adiamento.
Os estudantes que receberam o seguinte aviso sobre o adiamento da prova que será realizada neste final de semana. “Enem adiado para os dias 3 e 4 de dezembro devido à ocupação do seu local por manifestantes. O novo local será divulgado na página do participante”.
O Centro de Ensino Médio Ave Branca (Cemab) estava ocupado pelos estudantes até o começo da semana passada. A desocupação ocorreu dentro do prazo dado pelo MEC para a confirmação da realização da prova no local.
Falha na comunicação
O instituto vinculado ao Ministério da Educação (MEC), por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que os alunos terão o direto de fazer o Exame Nacional do Ensino Médio em dezembro e assumiu o erro no envio das informações e informou que houve uma falha de comunicação entre o órgão e os consórcios aplicadores da prova. O mesmo ocorreu com os estudantes que tiveram confirmação da realização da prova e ao chegar ao local, souberam sobre o adiamento para os dias 3 e 4 de dezembro.

Fonte: Último Segundo/*Com informações da Folha de São Paulo e da Agência Brasil


Tags: , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email