Após onda de terremotos, Itália sofre com tempestade que já causou uma morte

Após onda de terremotos, Itália sofre com tempestade que já causou uma morte

Após onda de terremotos, Itália sofre com tempestade que já causou uma morte

Regiões afetadas pelas chuvas estão em alerta máximo; pelo menos outras quatro pessoas estão desaparecidas devido ao forte temporal italiano

A onda de mau tempo que atinge a Itália desde a última terça-feira (22), principalmente as regiões de Ligúria e Piemonte, já deixou uma pessoa morta e quatro desaparecidas.

A vítima se chama Mauro Costaguta, um pescador de 73 anos e residente de Lavagna, no litoral da Ligúria, na Itália. Ele tinha sumido na quarta-feira passada (23), quando trabalhava na foz do rio Entella, mas seu corpo foi achado nesta sexta (25).
Na mesma região, um imigrante está desaparecido desde o dia 22, após ter sido arrastado pelas águas do rio Roja em Ventimiglia, na fronteira com a França. O governo da Ligúria estima que os danos causados pelas inundações cheguem a 100 milhões de euros.
Outro homem, o idoso Sergio Biamino, sumiu na província de Turim, no Piemonte, onde transbordaram os rios Tanaro e Po, deixando centenas de desalojados. Para piorar, a onda de mau tempo se abateu nesta sexta-feira também sobre a Sicília, no sul do país.
As enchentes na ilha deixaram outros dois desaparecidos. Um deles é o agricultor Vincenzo Bono, de Sciacca, e o outro é o comerciante Roberto Saccà, de Letojanni. As regiões afetadas pelas chuvas estão em alerta máximo.

Problemas com a natureza
Nas últimas semanas, a Itália enfrentou uma série de terremotos, que também deixou partes do país devastadas e levou vidas. No último dia 15, foi registrada a morte de mais uma sobrevivente do terremoto que matou mais de duas centenas de pessoas no dia 24 de agosto.
Após 82 dias de internação, Franca Marchesi, de 74 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu em um hospital da cidade italiana de Amatrice. Com isso, sobe para 299 o número de vítimas da tragédia, que atingiu a região central da Itália.
O anúncio da morte foi feito pelo prefeito de Amatrice, Sergio Pirozzi.
“É com grande dor que soubemos que mais uma vida foi tirada pela tragédia. Ficar aqui, reconstruir e olhar adiante é a única maneira de fazer justiça às vítimas e para não deixar que quem sobreviveu perca a esperança”.
O terremoto de 30 de outubro deixou milhares de pessoas sem lar e, por enquanto, na região de Úmbria são 4.213 as pessoas assistidas e que foram realojadas em hotéis ou em tendas instaladas em acampamentos organizados pela Defesa Civil da Itália.
Fonte: Último Segundo/Mundo/Ig. São Paulo


Tags: , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email