Protestos a favor da Lava Jato movem manifestantes em mais de 200 cidades

Protestos a favor da Lava Jato movem manifestantes em mais de 200 cidades

Protestos a favor da Lava Jato movem manifestantes em mais de 200 cidades

Manifestações também são contra o pacote de medidas anticorrupção, que foi aprovado com modificações pela Câmara dos Deputados no último dia 30

Com a segurança reforçada, milhares de pessoas se reuniram neste domingo (4) em cerca de 200 cidades, entre elas Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Os protestos são em defesa da Operação Lava Jato e contra o pacote de medidas anticorrupção, aprovado com modificações pela Câmara dos Deputados na madrugada do dia 30 de novembro.

Os eventos ocorrem em pelo menos 200 cidades do Brasil em horários diferentes. Entre os movimentos que convocaram os protestos deste domingo, estão o Vem pra Rua e o Avança Brasil.
São Paulo
Na capital paulista, os protestos organizados pelos movimentos Vem pra Rua e Nas Ruas ocorreram na Avenida Paulista, onde cerca de 15 mil manifestantes, segundo a Polícia Militar, chegaram a ocupar sete quarteirões. As mariores concentrações se deram nas regiões do Masp, Fiesp e no quarteirão seguinte.
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o ato teve início às 14h. Os manifestantes começaram a deixar a avenida por volta das 18h.
As pessoas que participaram da manifestação carregavam cartazes contra a corrupção e pediam a saída de Renan Calheiros da presidência do Senado. Apesar de ser alvo, Renan apoia o protesto, dizendo que o Senado Federal continua “permeável e sensível às demandas sociais”.
Também foi registrada uma prisão durante as manifestações de São Paulo. Um homem foi detido após furtar uma bicicleta. Outro homem que teve participação no crime conseguiu fugir.
Rio de Janeiro
No Rio de Janeiro, centenas de pessoas se aglomeraram nos cerca de 800 metros que separam os postos 4 e 5 da praia de Copacabana, em manifestações contra a decisão da Câmara dos Deputados de aprovar, com alterações, a proposta de emenda à Constituição (PEC), de autoria popular e que reuniu 2,5 milhões de assinaturas, com 10 medidas de combate à corrupção.
O protesto na cidade atendeu convocação do Movimento Vem pra Rua, Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro (Amaerj) e Associação do Ministério Público do Estado (Amperj). Na avaliação dessas entidades, “a manifestação é uma oportunidade para que todos se juntem contra a responsabilização criminal de juízes e membros do Ministério
Durante o ato, centralizado nas ruas Miguel Lemos, Xavier da Silveira, Bolívar e Barão de Ipanema, os manifestantes gritavam palavras de ordem e osgtentavam slogans em cartazes e bandeiras, entre eles “Diga não a esse absurdo. O que o povo pedia? Prisão aos corruptos! O que eles entregaram? Prisão a juízes e promotores”, “Podem até calar a Justiça, mas não podem calar a voz do povo”, além de palavras de ordem como “Fora Renan”, “Fora Maia” e “Viva Moro” e “Viva Marcelo Bretas”, em alusão aos juízes que iniciou a Lava Jata e determinou a prisão do ex-governador Sérgio Cabral.
Brasília
De acordo com balanço parcial divulgado pela Polícia Militar do Distrito Federal, por volta de 11h15, cerca de 5 mil pessoas participaram da manifestação no local, encerrada às 13h. Os organizadores falaram em 30 mil manifestantes.
Para a manifestação, foi liberado apenas o gramado da Esplanada dos Ministérios, a partir da Catedral de Brasília até a Avenida das Bandeiras. Alguns manifestantes, no entanto, conseguir passar pelo bloqueio e chegar próximo ao espelho d’água do Congresso Nacional. Eles espalharam imagens de ratos, que, segundo eles, representam os políticos.
A maioria dos manifestantes carregam cartazes com frases como “Somos todos Sérgio Moro”, “Fora Corrupção”, “Estamos de olho: a Lava Jato não será sabotada”, “Fim do foro privilegiado” e “Pressa do julgamento de políticos no STF”.
Manaus
Em Manaus, as manifestações começaram por volta das 10h20, no centro da cidade. A organização do movimento diz que três mil pessoas participaram do ato.

Na capital amazonense, os protestos foram organizados pela Aliança Amazônica Contra a Corrupção, que é composta por diferentes movimentos, como o Amazonas em Ação, Somos Livres, Direita Amazonas, Nas Ruas e MBL.
*Com informações da Agência Brasil
Fonte: Último Segundo/Brasil/EBC Agência Brasil


Tags: , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email