EUA aumentam para US$ 25 milhões a recompensa pelo líder do Estado Islâmico

EUA aumentam para US$ 25 milhões a recompensa pelo líder do Estado Islâmico

EUA aumentam para US$ 25 milhões a recompensa pelo líder do Estado Islâmico

A última aparição de Al Baghdadi foi em Mosul; recompensa era de US$ 10 milhões desde 2011, mas agora é equivalente à do líder da Al-Qaeda

O governo dos Estados Unidos aumentou mais que o dobro do valor da recompensa por “informações que levem à localização, prisão e julgamento” do líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al Baghdadi. Hoje, qualquer notícia sobre o paradeiro dele será recompensada por US$ 25 milhões (o equivalente há quase R$ 85 milhões).

De acordo com o jornal The Washington Post, a atual recompensa pelo líder do Estado Islâmico só é oferecida pelos Estados Unidos a um outro nome: Ayman al-Zawahiri, o líder da Al-Qaeda.

Em 2011, o Departamento de Estado norte-americano passou a oferecer US$ 10 milhões pelo terrorista. Neste ano, porém, decidiram “aumentar os meios disponíveis para obter mais informações sobre a liderança do EI e poder levá-los à Justiça”. A declaração foi feita por meio de um comunicado divulgado na última sexta-feira (16).
A última aparição do líder do grupo terrorista foi em Mosul, cidade localizada no norte do Iraque, no verão de 2014, pouco depois de a cidade ser ocupada. Nos meses seguintes, Al Baghdadi não veio ao público pessoalmente e apenas enviou gravações incitando seus militantes à luta.

Moradores de Mosul, no entanto, revelaram que viram o homem mais procurado no mundo em setembro, a bordo de um veículo blindado, ainda na cidade, que é o último grande reduto do EI no Iraque.
De acordo com o jornal americano, o Estado Islâmico é considerado muito mais flexível que a Al-Qaeda e a queda de seu líder pode não desestabilizar tanto o grupo terrorista quanto o que já aconteceu com a Al-Qaeda. Mesmo assim, a prisão ou a morte de Al Baghdadi deve fazer uma diferença significativa na organização do EI.
Recompensas contra o terrorismo
A administração do atual presidente norte-americano, Barack Obama, pretende eliminar Al Baghdadi antes que o democrata deixe o cargo, em 20 de janeiro de 2017.

Nos Estados Unidos, o governo costumar pagar recompensas para quem tem informações sobre suspeitos de terrorismo desde 1984. Embora a entrega dos prêmios seja mantida em sigilo, o Departamento de Estado disse que a maior paga até hoje foi de US$ 30 milhões, a uma pessoa que forneceu informações sobre Uday e Qusay Hussein, filhos do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein. O Estado Islâmico ainda não foi responsável pela entrega de recompensas.

Fonte: Último Segundo/Mundo/Ig. São paulo


Tags: , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email