Polícia Militar prende cinco pessoas durante shows na Avenida Paulista

Polícia Militar prende cinco pessoas durante shows na Avenida Paulista

Polícia Militar prende cinco pessoas durante shows na Avenida Paulista

Polícia Militar afirmou que esse foi a ocorrência mais grave registrada durante a festa da virada de ano, na Avenida Paulista

O Réveillon da Avenida Paulista, em São Paulo, foi de muita festa, mas também de incidentes. A Polícia Militar informou que cinco pessoas foram presas na madrugada deste domingo (1º), sendo um  menor de idade. Eles foram detidos com 19 celulares, três bilhetes de transporte público e dinheiro.

Segundo informações da Polícia Militar, as cinco pessoas foram presas na Avenida Brigadeiro Luiz Antonio, na esquina com a Rua Cincinato Braga, a um quarteirão onde estava instalado o palco dos shows  da festa na Avenida Paulista e afirmou que essa foi a ocorrência mais grave durante a festa da Avenida Paulista.

Outro incidente registrado pela Polícia Militar foi a agressão a uma mulher, no entorno da Avenida Paulista. O agressor foi detido e encaminho para a delegacia mais próxima do local. Para coibir crimes a PM montou barreiras nas proximidades do palco na Avenida Paulista e revistou tanto bolsas, quanto os participantes.

Festa da Paulista
O calor dominou a principal avenida de São Paulo e a chuva não deu sinal. Mesmo sem a estimativa da Polícia Militar sobre o número de participantes da festa da virada, a rua, considerada o coração financeiro da capital, estava lotado de pessoas.  Diversos artistas passaram no palco montado para festa, entre eles a dupla sertaneja dupla Edson & Hudson, o rapper Emicida e a Bando Glória.
A cantora Elsa Soares também marcou presença na festa da virada na Avenida Paulista e pediu  paz e afirmou que “espera um 2017 mais leve, pois 2016 foi um ano muito pesado para as pessoas”. A contagem regressiva no momento da virada foi feita pela cantora Daniela Mercury e a queima de fogos durou cerca de 12 minutos. Durante o show, a cantora elogiou o movimento de ocupação de escolas no país e fez um discurso pedindo tolerância e respeito às diferenças.
Já a drag queen Tchaka, que foi a mestre de cerimônias do show na Avenida Paulista, fez uma homenagem ao vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, que foi morto por Alipio dos Santos e Ricardo do Nascimento, dentro da estação Pedro II, e também pediu por mais tolerância.

* Com informações da Agência Brasil


Tags: , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email