Polícia do Amazonas diz ter identificado seis suspeitos de comandar rebelião

Polícia do Amazonas diz ter identificado seis suspeitos de comandar rebelião

Polícia do Amazonas diz ter identificado seis suspeitos de comandar rebelião

Motim em penitenciária de Manaus terminou com pelo menos 56 presos assassinados; ministro diz que governo estadual sabia do plano de fuga

A Polícia Civil do Amazonas anunciou nesta quarta-feira (4) que já identificou sete presos suspeitos de comandar a rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus (AM), que terminou com menos 56 mortos, sendo que a maioria foi decapitada. As identidades não foram divulgadas para não atrapalhar as investigações.

A assessoria da Polícia Civil do Estado afirma que investigadores da corporação chegaram à conclusão sobre os suspeitos depois de terem ouvido o testemunho de agentes penitenciários e de presidiários. Os sete detentos apontados como líderes estariam à frente do confronto entre as duas facções criminosas que disputam o controle das atividades ilícitas na região: a Família do Norte (FDN) e o Primeiro Comando da Capital (PCC).
“Durante o curso da apuração da ocorrência, os nomes dos sete detentos apareceram de maneira incisiva o que dá indicativo da participação deles nos delitos”, afirmou o delegado Ivo Martins, responsável pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Na segunda-feira (2), o ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, e o governador do Amazonas, José Melo (Pros), anunciaram que os líderes das rebeliões serão transferidos para presídios federais em breve. Entretanto, de acordo com a DEHS, os suspeitos ainda estão em Manaus, onde irão permanecer até o encerramento da tomada de depoimentos.
Reunião
Na manhã desta quarta-feira, Moraes teve uma reunião com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, para discutir a respeito da situação das penitenciárias do País.
O ministro afirmou durante o encontro que a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) já havia sido informada sobre uma possível fuga em massa nos presídios do Amazonas entre o Natal e o Ano Novo. Mesmo assim, Moraes assegurou que ainda não é possível falar em omissão por parte do governo estadual.
Moraes garantiu ainda que a Polícia Federal irá atuar junto com o Ministério da Justiça para monitorar e evitar outros motins em cadeias de todo o Brasil, especialmente diante do risco de vingança por parte de integrantes de facções criminosas envolvidas no confronto.

Fonte: Último Segundo/Brasil/ Com informações da Agência Brasil


Tags: , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email