Alemanha prende suspeito de ajudar tunisiano no ataque a feira em Berlim

Alemanha prende suspeito de ajudar tunisiano no ataque a feira em Berlim

Alemanha prende suspeito de ajudar tunisiano no ataque a feira em Berlim

Homem teria almoçado com suposto autor do atentado um dia antes do ato terrorista em uma feira de Natal, que deixou 12 mortos em novembro

O porta-voz da Procuradoria Geral de Karlsruhe, na Alemanha, informou nesta quarta-feira (4) a  prisão de um homem que pode ter participado do ataque contra uma feira de Natal em Berlim, que matou 12 pessoas no dia 19 de novembro. A prisão temporária foi realizada após uma ação policial em Berlim nesta terça-feira (3).
O preso, um tunisiano de 26 anos, teria jantado na noite anterior ao atentado terrorista com Anis Amri, acusado pelo ato. Os dois “conversaram intensamente”, segundo as informações divulgadas. Ainda de acordo com o porta-voz, Amri foi flagrado por uma câmera da estação ferroviária Berlin Zoologischer Garten, na Alemanha, após realizar o atentado e, por estar consciente da filmagem, “mostrou o dedo do meio” para a câmera. O suposto autor do ataque foi morto por policiais de Milão, no dia 23 de dezembro.
Mesma arma
A Polícia Científica de Milão confirmou nesta quarta-feira (4) que a arma utilizada por Amri para ferir um policial na Itália é a mesma que ele usou para matar o motorista do caminhão que ele roubou e usou no atentado na Alemanha. A confirmação foi possível graças a cooperação entre os dois países. Antes de roubar o caminhão, Anis Amri lutou com o motorista do veículo, Lukasz Urban, de 37 anos, que acabou sendo morto pelo tunisiano.

Sob ataque
Em julho do ano passado, a Alemanha foi alvo de diversos atentados terroritas que deixaram ao menos 13 mortos e 50 feridos. Os ataques causaram pânico e geraram incertezas quanto à segurança do país. No último dia 24 de julho, um refugiado sírio de 21 anos foi preso após matar uma polonesa com um machado e ferir outras duas pessoas.

A polícia acredita se tratar de um “crime passional”. O ataque aconteceu depois de uma discussão entre o homem e a mulher, de 45 anos, em Reutlingen, perto de Stuttgart, no sudoeste da Alemanha.
A vítima e o agressor trabalhavam juntos em um restaurante de comida turca perto de onde a discussão ocorreu, informou a polícia. No mesmo dia, na cidade de Ansbach, na Baviera, um refugiado sírio se explodiu do lado de fora de um festival de música, ferindo pelo menos 12 pessoas.
O ministro do Interior da Baviera, Joachim Herrmann, disse que o homem, de 27 anos, detonou os explosivos depois de ter sido proibido de entrar no evento. Cerca de 2,5 mil pessoas foram evacuadas do festival após a explosão.
Já no dia 22 de julho, um adolescente alemão de origem irianiana, David Ali Sonboly, de 18 anos, abriu fogo em um fogo em um shopping center de Munique, matando nove pessoas, a maioria imigrantes, antes de cometer suicídio. Sete dos mortos são adolescentes – dois turcos, dois alemães, um húngaro, um grego e um kosovar. Outras 35 pessoas ficaram feridas, mas apenas quatro foram baleadas – muitas se feriram ao fugir correndo do local.

E no dia 18 de julho, outro adolescente, um refugiado afegão de 17 anos, foi morto pela polícia depois de ferir cinco pessoas, duas delas com gravidade, com um machado e uma faca em um trem na cidade de Würzburg, no sul da Alemanha. Quatro das vítimas eram turistas de Hong Kong. O grupo autodenominado Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque e divulgou um vídeo do adolescente fazendo ameaças.
Fonte: Último Segundo/Mundo/ Com informações da Ansa


Tags: , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email