Zona sul de São Paulo entra em estado de atenção para alagamentos

Zona sul de São Paulo entra em estado de atenção para alagamentos

Zona sul de São Paulo entra em estado de atenção para alagamentos

Áreas de instabilidade deixam a cidade em alerta para alagamentos; capital registrou, em 24 horas, a maior chuva dos últimos 68 anos no mês de janeiro

A zona sul da capital paulista e a Marginal Pinheiros, uma das principais vias da cidade, estão em estado de atenção para alagamentos por causa da chuva desde as 15h30, de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da prefeitura. O estado de atenção é decretado quando se considera que as chuvas têm potencial para a formação de alagamentos (precipitação intermitente ou contínua e/ou moderada à forte).
+  Tempestade causa estragos e mata uma mulher na Grande São Paulo
Áreas de instabilidade que se formaram nas regiões oeste e sul da Grande São Paulo causam chuva com forte intensidade na cidade. Imagens do radar meteorológico do CGE mostraram precipitação com potencial para queda de granizo nos bairros de Campo Limpo, Capão Redondo, Jardim Ângela e Capela do Socorro, todos na zona sul.

Segundo previsão dos meteorologistas da entidade, as próximas horas seguem com condição para chuva forte, com possibilidade de alagamentos, rajadas de vento e queda de granizo. A temperatura média na cidade é de 25,6 graus Celsius (ºC).
Próximos dias
Segundo o CGE, a semana será marcada por temporais típicos de verão em São Paulo, principalmente nos finais de tarde.
Na terça-feira (17), o tempo será abafado e o sol aparecerá entre muitas nuvens ao longo do dia. Os termômetros variam entre mínima de 21°C e máximas em torno de 27°C. A madrugada deve ter chuva moderada, podendo chegar a forte, com riscos para a formação de alagamentos.

As pancadas de chuva mais significativas permanecem concentradas no período da tarde e início da noite. O sistema de baixa pressão atmosférica continua influenciando o tempo em São Paulo, aumentando o potencial para precipitações fortes.
Na quarta-feira (18), o cenário atmosférico não deve sofrer alteração significativa. A madrugada terá termômetros por volta de 20ºC e temperatura máxima de 26ºC durante a tarde. Os percentuais de umidade do ar variam entre 65% e 95%. O céu permanecerá com sol entre muitas nuvens, o que diminuirá um pouco as temperaturas.
Os temporais retornam a partir da tarde, mantendo as características próprias da estação: chuva forte, com rajadas de ventos e alta probabilidade de alagamentos, transbordamentos e risco de escorregamentos de encostas.
Recorde
A capital paulista registrou, nas últimas 24 horas, a maior chuva dos últimos 68 anos no mês de janeiro, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A queda d’água chegou a 115 milímetros (mm) na madrugada desta segunda-feira (16).
O volume, registrado pela estação meteorológica convencional do Mirante de Santana, é o maior registrado em 24 horas desde 12 de janeiro de1949, com 127,4 mm (cada milímetro de chuva equivale a um litro por metro quadrado).

Considerando todos os meses, foi a maior chuva em 24 horas desde 25 de maio de 2005, que registrou 140,4 mm. O recorde absoluto de chuvas em 24 horas, no Mirante de Santana, foi 151,8 mm, em 21 de dezembro de 1988.
Com a chuva desta segunda-feira, o acumulado deste mês totaliza 271, 2 mm, superando em 10 mm a média histórica de janeiro, iniciada em 1943.
Fonte: Último Segundo/Brasil/ Com informações da Agência Brasil


Tags: , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email