Polícia apreende explosivos perto de garagem de ônibus em Fortaleza

Polícia apreende explosivos perto de garagem de ônibus em Fortaleza

Polícia apreende explosivos perto de garagem de ônibus em Fortaleza

Capital cearense é alvo de onda de ataques que teve início na última quarta-feira (19); governo do Estado diz que não irá se intimidar diante dos crimes


A Polícia Militar apreendeu na madrugada desta sexta-feira (21) dez coquetéis molotov, um tipo de explosivo de fabricação caseira, no bairro Passaré, em Fortaleza, próximo à garagem de uma empresa de transporte coletivo.
De acordo com informações passadas pela equipe do 13º Distrito Policial de Fortaleza , onde a ocorrência foi registrada, um grupo de pessoas chegou na entrada do prédio portando os artefatos, mas os seguranças da empresa perceberam a movimentação e evitaram o ataque. Além dos explosivos, a polícia também apreendeu um veículo que foi abandonado no local. Até o momento, ninguém foi preso.
Neste feriado de Tiradentes, a segurança na capital cearense foi reforçada diante dos ataques a veículos e a prédios públicos, que teve início na quarta-feira (19) . Vinte e um ônibus foram incendiados em diferentes bairros da capital cearense, deixando dois trabalhadores do transporte público feridos – um deles em estado grave. Desde o fim da tarde de ontem (20), os ônibus das linhas regulares passaram a trafegar em comboio e sob escolta policial.
Em entrevista concedida ontem (21), o governador do Ceará , Camilo Santana, classificou os ataques de “terrorismo” e disse que não vai tolerar esses crimes. “Não podemos nos intimidar. Nossa orientação é partir para cima e não abrir um milímetro para os criminosos. A segurança está reforçada para que possamos restabelecer a normalidade da cidade. Não podemos aceitar que criminoso mande no estado.”
A declaração de Santana remete a duas das linhas de investigação sobre os ataques, que consideram recentes transferências de presos de unidades penitenciárias do Ceará e supostas cartas de uma organização chamada Guardiões do Estado encontradas em locais onde os ônibus foram queimados.
Medo
Após a onda de ataques na capital cearense, a população local ficou com medo de se deslocar pela cidade. A população que depende do transporte público para se deslocar ficou apreensiva sem saber se os ônibus circulariam normalmente na manhã de ontem. “Eu planejei ir hoje para a faculdade quando ouvi as notícias dos novos ataques. Comentei com a minha mãe e ela pediu para eu não sair. Coisa de mãe a gente sempre confia”, conta o estudante Ítalo Bernardo.
Seis pessoas foram presas suspeitas de participarem dos ataques em Fortaleza. O secretário da Segurança Pública, André Costa, declarou em entrevista coletiva que “todas as pessoas que participaram das ações criminosas não ficarão impunes e responderão pelas condutas praticadas. A Segurança Pública não vai desviar dos rumos que vem adotando contra a criminalidade”.

Fonte: Último Segundo/Brasil/ Com informações da Agência Brasil


Tags: , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email