Corpos de vítimas em chacina no Mato Grosso são levados para perícia

Corpos de vítimas em chacina no Mato Grosso são levados para perícia

Corpos de vítimas em chacina no Mato Grosso são levados para perícia

Nove pessoas foram assassinadas em assentamento em Colniza, a 1.065 quilômetros de Cuiabá; mortes teriam sido motivadas por disputa por terra


Os corpos de nove pessoas assassinadas na última quinta-feira (20) em uma área rural do distrito de Guariba, em Mato Grosso, já chegaram ao município de Colniza, onde vão passar por perícia e identificação. As informações foram confirmadas pela Polícia Judiciária Civil do estado.
De acordo com o órgão, os corpos são de homens adultos e, portanto, não há crianças entre os mortos, como havia sido divulgado anteriormente. Três vítimas eram do estado de Rondônia e três do próprio distrito de Guariba, no Mato Grosso . A procedência das demais vítimas ainda está sendo verificada.
A Polícia Judiciária Civil informa que os homens foram mortos por tiros ou facadas e estavam todos no local onde aconteceu a chacina. Os corpos foram resgatados na sexta-feira (21) no fim do dia e o transporte foi feito durante a madrugada deste sábado (22).
O órgão também informou que os corpos foram levados para uma sala preparatória do cemitério de Colniza, onde os trabalhos de perícia devem acontecer durante todo o dia. A divulgação da lista com os nomes das vítimas será feita pela Secretaria de Segurança Pública do estado.
Conflitos por terra
A CPT (Comissão Pastoral da Terra) informa que conflitos fundiários são comuns na gleba onde ocorreram as mortes. A comissão informou que investigações policiais feitas nos últimos anos têm apontado que “os gerentes das fazendas na região comandavam rede de capangas para amedrontar e fazer os pequenos produtores desocuparem suas terras”.
A comissão destacou ainda o fato de a chacina ter ocorrido na semana do dia 17 de abril, quando é lembrado o aniversário do massacre ocorrido em 1996 em Eldorado do Carajás, no Pará, quando 19 trabalhadores rurais sem-terra foram assassinados.
Em nota publicada no seu site oficial, o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) considera que a chacina em Colniza é uma “tragédia anunciada”. “Essa onda de violência integra um avanço do modelo capitalista sobre os direitos dos trabalhadores sobre a apropriação dos recursos naturais, terra, minerais, água e etc.”, diz o movimento.
O documento Cadernos de Conflito no Campo, lançado pela CPT em abril de 2017, informa que a região onde ocorreu a chacina é uma das mais violentas do Mato Grosso e do País.

Fonte: Último Segundo/Brasil/Com informações da Agência Brasil


Tags: , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email