CUT faz acordo com justiça e fará shows na Praça da República

CUT faz acordo com justiça e fará shows na Praça da República

CUT faz acordo com justiça e fará shows na Praça da República

Ao invés de ocupara a Paulista, será feito um breve ato no local que será encaminhado para República, onde shows farão homenagens aos presentes


Devido ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), a Central Única dos Trabalhadores (CUT) está impedida de fazer a comemoração do Dia do Trabalho, celebrado nesta segunda-feira (1º), na Avenida Paulista. Após ser notificada judicialmente a pedido da Prefeitura de São Paulo, a CUT entrou em um acordo neste domingo (30) com o Tribunal de Justiça de São Paulo.
Ao invés de ocupara a Paulista, será feito um breve ato no local que será encaminhado para a Praça da República, onde os shows em homenagem aos trabalhadores serão realizados.  No acordo firmado entre a CUT e a Tribunal de Justiça, um caminhão de som da entidade ficará próximo à Rua da Consolação e guiará o público de trabalhadores até a República, onde um palco será montado para a celebração, que esse ano terá mais tom de protesto, devido a Reforma Trabalhista que está sendo votada pelo governo.
Nota enviada pela assessoria de imprensa da Prefeitura que a Central Única dos Trabalhadores já havia sido notificada anteriormente da proibição da realização do evento na Avenida Paulista e que a entidade foi informada mais uma vez do impedimento neste domingo (30). “A Prefeitura de São Paulo comunica que foi informada pelo Tribunal de Justiça de que a Central Única dos Trabalhadores teve hoje reconfirmada a notificação da decisão judicial que transferiu seu evento de comemoração do 1º de Maio para a Praça da República. A Prefeitura de São Paulo reafirma sua disposição de colaborar com a Central na realização de seu evento na Praça da República”.
As atrações musicais já confirmadas para a celebração do Dia do Trabalho, nesta segunda-feira (1º) são: Emicida, Mc Guimê, Leci Brandão, As Bahias e a Cozinha Mineira, Ilu Obá de Min, Bixiga 70, Mistura Popular, Marquinhos Jaca e Sinhá Flor.
Em evento na Avenida Paulista neste domingo (30), o prefeito João Doria afirmou que a CUT não pediu autorização da prefeitura para usar a avenida em frente ao Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), e ressaltou que o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi assinado pelo seu antecessor, Fernando Haddad.  “Espero que a CUT tenha bom senso, juízo, equilíbrio e mostre que respeita as leis”, disse Doria.
Manifestações
Informe enviado pela prefeitura informou os prejuízos que as manifestações da ultima sexta-feira (28) causaram a cidade de São Paulo. “A Prefeitura de São Paulo contabilizou um total de R$ 266.500,00 em prejuízos a bens públicos, tais como lixeiras e sinalização de trânsito, em razão das depredações ocorridas na sexta-feira. A Prefeitura reafirma que acionará a Justiça para recuperar o prejuízo ao erário público e obter indenização”.
A movimentação popular contou com a participação de sindicatos, da CUT e demais entidades contrárias às reformas trabalhista e previdenciária e ocorreu em todo o território nacional.
Fonte: Último Segundo/Política/Ig. São Paulo


Tags: , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email