Big Brother Brasil 9, um BBB diferente de todos os anteriores

O BBB 9 é o mais politicamente correto de todos. Para começar, nenhum dos participantes fuma – o diretor de núcleo, Boninho, comemorou ao dizer isso durante coletiva de imprensa!

Big Brother Brasil 9

Pela primeira vez, também, haverá “brothers” da terceira idade: Naiá, de 61 anos, diabética e hipertensa e Norberto, de 63, “só” hipertenso. A hipertensão, aliás, foi o motivo dado pela Globo para trocar, na semana passada, um dos participantes.

“Esse ano o processo foi cercado pela faixa etária, é o time mais velho de todos. Eu estava de saco cheio, a garotada estava com a bunda na parede. Queremos opiniões, todos ali têm 3º grau”, declara Boninho. Mas será que a audiência vai gostar do formato mais pensata?

O fato é que o Big Brother é o programa mais debatido do Brasil, mesmo que por motivos que deixam os acadêmicos de cabelo em pé. Intelecto ali é o que menos importa; a conversa de bar é sobre a tia que se depila na banheira. É fato: as pessoas amam escrachá-lo – talvez, pela sensação de superioridade intelectual em relação aos participantes.

“Não tem essa (do público se sentir inteligente). O povo discute porque é um programa popular”, reclama Boninho, da pergunta do TV & Lazer.

Deixando de lado as críticas, o formato parece estar longe de perecer – e o público, largá-lo (embora a audiência de 2008 tenha sido fraca, com a segunda pior média de público em uma estreia e em uma final). Para este ano, já foram vendidas 25 mil assinaturas do pacote pay-per-view do programa, antes mesmo da estreia.

Também para esta edição, será maior o tempo da “espiadinha” ao vivo que o canal pago Multishow exibe logo após acabar a edição diária na Globo. Em vez de 20 minutos, agora são 40. O motivo? Durante os três meses de BBB, o Multishow vira líder de audiência entre os canais por assinatura (dados Ibope Media Workstation), entre 21h30 e 0h30.

Na internet, o fenômeno é ainda maior. Fora os vídeos que pipocam pelo YouTube, o site Globo.com tem um aumento de acessos de 23% em época do BBB. Em 2008, era uma média de 180 milhões de visitas por mês ao site!

E, pais, fiquem de olho: a criançada corresponde a mais de 20% do público do programa. Você pode não gostar dele, mas o seu filho gosta.

Fonte:Estadao


Tags: , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (1 votos, média: 1,00 de 5)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email

Comentários

  • João Pedro disse:

    Quem diria que Pedro Bial um repórter (se é que pode ser chamado de repórter)que fez grandes coberturas da televisão brasileira como: a queda do muro de Berlim, a morte do Papa João Paulo II está a frente de um programa patético, sem nenhum princípio cultural que tem apenas um objetivo: alienar as pobres mentes do povo brasileiro, que talvez por falta de opção pare em frente da televisão para assistir as badernas dos filhos da aristocracia brasileira. Enfim, assistir BBB é ser considerado em pleno século XXI um Homo Burrus.