Médico tenta explicar causas da morte da modelo Mariana Bridi

O sofrimento e a morte prematuros da modelo Mariana Bridi causam ainda mais impacto quando se pensa na causas do episódio. É muito raro uma pessoa morrer em consequência de uma infecção urinária. Mas aconteceu. Pode acontecer de novo?

Causa da morte de Mariana Bridi

Segundo o médico especialista em infecções, Ricardo Lima, tudo depende do tempo entre o diagnóstico da infecção e o início da medicação.

Mariana já estava em estado grave quando foi internada. Mas as bactérias identificadas no corpo da modelo não são comuns em infecções urinárias.

“Pseudomonas e estafilococos são bactérias comumente encontradas dentro de um hospital, principalmente dentro de uma unidade de pacientes críticos, pacientes graves como a terapia intensiva”, explica Ricardo.

Poderia ter havido, então, uma infecção hospitalar? “Há uma luta constante da terapia intensiva, dos hospitais para que essas infecções cheguem a zero e a gente consegue em determinados momentos. Mas às vezes elas são consequências da agressividade do tratamento a que nós temos que submeter esses pacientes”, esclarece o médico.

Ricardo Lima explica ainda que o poder de uma infecção depende de três fatores, como num triângulo. O tipo de bactéria, a força dessa bactéria e o sistema de defesa da pessoa.

No caso de uma infecção urinária, se for diagnosticada logo, os antibióticos atuam e acabam com ela. Mas se o corpo está debilitado, ou se o diagnóstico chega tarde, a situação se complica.

No caso da modelo capixaba, a contaminação por pseudomonas e estafilococos chegou à corrente sanguínea. E foi atingindo outros órgãos, provocando microcoágulos que, obstruindo a passagem do sangue, teriam provocado entupimentos – conhecidos como tromboses – que levaram à necrose das mãos e dos pés de Mariana. Eles tiveram de ser amputados. Depois foi retirada uma parte do estômago. O corpo, cada vez mais enfraquecido, não resistiu.

“Não é comum o jovem de 20 anos iniciar um quadro com infecção – no caso dela urinária que, a principio, é uma infecção com uma bactéria de virulência resolvível – tão agressivo”, afirma o médico.

Para os pacientes, um alerta: “Em casos de sintomas de infecção procure um médico, evite a automedicação, faça os exames para que o médico decida qual é o melhor antibiótico”, avisa o médico.

Fonte:g1


Tags: , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email

Comentários

  • Maria Adelia disse:

    Nossa to bobada com esse casoo

  • Daiane gatinha disse:

    coitadaaaa dela gentee também to boladão

  • Shirley disse:

    nossa! eu tô passada! e ta mal contado isso em?

  • fabiana disse:

    o importante q ela foi para um lugar onde naum a tristeza nem dor ela foi um anjo trago por deus na terra…ela veio dexou sua marca e tornou seu sonho realidade…esse e um exemplo d amor!!

  • Fabiana disse:

    Gostaria do contato com o médico Ricardo Lima, por favor. Seja e-mail ou telefone! Obrigada

  • Elaine disse:

    Realmente de apavorar!Fiz um exame de urina recentemente e o resultado deu infecção com agente isolado escherichia coli,estou sendo tratada com antibiótico,devo me preocupar?O q fazer?