Infecção urinária deixa pacientes em alerta

paciente

Casos de infecção urinária, como o da modelo Mariana Bridi, 20 anos, que morreu no Espírito Santo, e da nutricionista Aline Borges, 23 anos, internada em Minas Gerais, depois que foram afetadas por infecção urinária, deixam os bauruenses em alerta. Mais que antes da divulgação destes casos, os pacientes estão questionando seus médicos sobre a possibilidade de também virem a enfrentar complicações.

Complicações como as que mataram a modelo e a nutricionista são consideradas raras. Mas segundo especialistas, podem acontecer dependendo do tipo de tratamento, do perfil da bactéria causadora do problema, da resposta do paciente ao tratamento, entre outros fatores.

De acordo com o médico infectologista Gustavo Hideki Kawanami, do Hospital Estadual de Bauru, qualquer infecção pode ter um desfecho trágico. “Estes dois casos tiveram início de forma simples, por meio de uma infecção urinária. No caso da modelo, a deficiência de resposta do organismo dela, o atraso na procura pelo tratamento ou até mesmo as características da bactéria, foram fatores somatórios que fizeram com que ela tivesse um quadro mais grave”, explica o médico.

“Conseqüentemente, a bactéria caiu na corrente sangüínea, o que causou complicações circulatórias. Além disso, o problema da modelo foi causada pela bactéria Pseudomanas aeroginosa, que não é causadora habitual da infecção. Outro ponto é que não sabemos se houve o uso de medicações prévias ou até mesmo de medicamentos para emagrecer, que sabiamente acabam com o organismo de defesa e prejudicam a resposta do paciente”, acrescenta Gustavo.

A infecção urinária é mais comum entre as mulheres. De acordo com a associação americana de urologia, metade das mulheres terá a doença pelo menos uma vez na vida. As causas diferem de acordo com a idade. Nas crianças, a maior preocupação é a falta de higiene; nas adolescentes é o uso de roupas apertadas, principalmente de lycra ou jeans. A demora em ir ao banheiro pode ser outro fato causador.

Segundo o infectologista, os sintomas mais comuns da infecção urinária são: pouca quantidade de líquido e dor ao urinar, tanto no início como no fim do jato urinário, desconforto na região abaixo do abdome, falta de controle da urina – vontade contínua de urinar. “O importante é que a população não entre em pânico achando que todo tipo de infecção pode ter um desfecho como esse”, ressalta o infectologista. “Além disso, qualquer médico pode fazer esse diagnóstico e tem condições de tratar”, complementa.

A não-continuidade do tratamento com antibiótico também pode ser prejudicial. O médico explica que uma pessoa que deveria tomar antibiótico por 14 dias, mas o faz por apenas sete, corre o risco de não debelar a infecção completamente. Conseqüentemente, o sintoma melhora de imediato, mas logo em seguida, volta. “Neste caso, a pessoa fez uma exposição inadequada ao antibiótico e pode ter selecionado bactérias resistentes que, em um futuro, podem causar infecção”, afirma Gustavo.

Infecção hospitalar

Infecção hospitalar é classificada como qualquer tipo de infecção adquirida após a entrada do paciente em um hospital ou após a sua alta quando essa infecção estiver diretamente relacionada com a internação ou procedimento hospitalar, como, por exemplo, uma cirurgia. Gustavo explica que o paciente que está dentro do hospital tem duas características: ele está doente por algum motivo e tem diversos fatores que podem afetar a defesa de seu organismo.

“No hospital, por ser um local que usa muito antibiótico, as bactérias que temos têm uma chance maior de serem resistentes. Adquirir uma bactéria capaz de causar infecção, dentro do hospital, pode representar uma dificuldade maior de tratamento”, revela o médico.

Para evitar essas complicações, todo o hospital é obrigado por lei a ter um controle de infecção hospitalar. “O controle atua em várias estratégias, como orientação de qual antibiótico deve ser usado, controle de qualidade do atendimento para saber quanto tempo o paciente vai ficar internado”, conta Gustavo. “Também atua no tratamento final da infecção e nos critérios de uma infecção curada. O controle do material esterilizado, e da transmissão dessa bactéria no hospital e o isolamento do paciente também são fundamentais”, finaliza.


Tags: , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (4 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email

Comentários

  • michele disse:

    infecção urinária

  • ranielma disse:

    Olá, eu tô sentido todos os sintomas de infecção urinária , fui ao médico e ele me receitou um atibiótico, durante sete dias, Tamiram, porém quando terminei de rtomar esse remedio as dores voltaram e voltei novamete ao mesmo medico, ele me receitou outro antiotico, tomei e novamente as dores voltaram, naum sei o q faço, fiz um exame de cultura, mas naum chegou o resultado, o q faço???
    estou desesperada, já faz 1 mês q tô nessa agonia.
    espero respostas

  • Simone disse:

    No ano que me casei tive infecção urinária 4 vezes no ano,se passou alguns meses tive de novo, em resumo sou casada há 4 anos e meio e já tive infecção urinária 6 vezes. Fui a ginecologista e ela me mandou procurar um nefrologista mas, não fui. Gostaria de saber essas infecções me prejudicam no tratamento que faço para engravidar. E também se queda de cabelo é um sintoma da infecção urinária. Aguardo resposta.

  • Elane Souza de Jesus disse:

    ao urinar sinto dores queria saber se relação sexual causa essa infecção

  • auxiliadora dasilva disse:

    meu faleceuhá 15 dias com pnemonia e infeção urinaria, estou preocupada por ele ficou 3 meses internado e eu fiquei amaior parte do tempo perto dele sem proteção nehuma.agora me apareceu uma dor abaixo do abdome, fuiao medico ele fez exame de sangue a urina acusou uma infecção urinaria, só que eu não sinto dor ao urinar, achei a urina um pouo escura.Comecei a tomar cipofloxaxinò hà 3 dias melhorou bastante a dor mas ainda estou preocupada. Queria saber se eu posso ter pego esta infecção no hospital ? Meu pai faleceu mais devido a infecção hospitalar porque devido a sua idade( 83 anos ) ele pegou várias bactérias resistente e não resistiu. Eu tenho o mesmo risco?

  • lisandra disse:

    estou com infecçao urinaria to fazendo tratamento
    mais ainda sinto um desconfordo
    porque da esta artencia quanto fai ao banheiro
    o que fazer pra se livrar deste queimor
    que sai da vagina pareçe que fai sair fogo?

  • AliRJ disse:

    Estou com uma Lipo marcada, fiz todos os exames, sangue, coagulograma, raio x e náo deu nada exceto o de urina.
    Minha Cardiologista olhou e disse que eu estou com infecção urinária e não quis liberar o risco cirurgico, já o Cirurgião olhou
    e disse que não é nada. Estou preocupada não sei em quem acreditar!? Se for mesmo uma infecção há algum problema em fazer a LIPO?
    Por favor, me ajudem…Ah ela pediu para eu tomarFloxacin por 7 dias e a cirurgia é daqui ha 3 dias. O cirurgião falou para eu não tomar que o Cardiologista dele iria me consultar e liberar o Risco Cirurgico. Esse cirurgião é muito conceituado mais confesso que estou confusa
    Me ajudem, por favor……..
    Obrigada

  • pricila santana disse:

    eu queria sabe se quando uma pessao faiz sexo sem camisinha mais nao gosa dentro tem risco de ter alguma infecçao ou nao .

  • Vera disse:

    Estou há pelo menos 1 mês e meio correndo atrás de uma solução pro que sinto ,porém sem respostas.Sei que estou com uma iinfecção.Muita ard~encia, dificuldades ao urinar,já tive até desmaio e cólicas tentando urinar sem conseguir.Fui várias vezes a emergência de vários hospitais e o resultado é sempre nada!Como fiz a um ano e meio cirurgia de litíase renal,sempre fazem outros exames de imagem e nada!Fui a uma Nefro, a Uma gineco, a um uro.fiz Cictoscopia,uroressonância, ultra de abdome total,tomografia,ressonãncia de pelve e abdome.estou um bagaço!A únicA COISA QUE ME DEU ALGUM ALÍVIO, FOI O MEDICAMENTO DE PREPARO PARA A CISTOSCOPIA.tAMIRAM,POR TRÊS DIAS E AÍ POR MINHA CONTA RESOLVI TOMÁ-LO POR MASI TRÊS DIAS.mAS AO TOMAR NO QUARTO DIA ME SENTI MAL, MUITO MAL! aCHO QUE FOI POR TER TOMADO EM JEJUM.???pORÉM TIVE ALÍVIO NO TRATO URINÁRIO, ABIXO DO VENTRE E ARD~ENCIA,PORÉM AS DORES NAS COSTAS E ABDOME, CONTINUAM.cONTUDO SE PASSA DA HORA DO REMÉDIO PARECE QUE O NEGÓCIO VAI VOLTAR.o QUE FAZER? mEUS EXAMES ESTÃO DANDO SEMPRE NEGATIVOS ( SANGUE, URINA ETC..)nÃO GUENTO MAIS SER FURADA.NÃO GUENTO MAIS HOSPITAL.nÃO SEI SE DEVO PROCEGUIR COM O TAMIRAM E POR QUANTOI TEMPO.eSTOU CHEIA DE DÚVIDAS E RECEOSA.fAÇO USO DE OUTROS MEDICAMENTOS E JÁ FIZ DE ANTIBIÓTICO E ANTI-INFLAMATÓRIOS DOS QUAI OS MÉDICOS ALEGAM TER MASCARADO OS RESULTADOS.Gostaria de uma orientação.Estou temerosa.Grata.
    faço uso contínuo de Lozartan 25 dia/25 noite
    sinvastartina de 20
    Omeoprazol de 20
    Tartarato de Bripromidina (colírio glaucoma)
    rivotril
    Aspirina Prevent de 100
    Rilan

  • Mayara disse:

    Olá, eu to sentido todos os sintomas de infecção urinária , fui ao médico e ele me receitou um atibiótico, durante sete dias, porém quando terminei de tomar esse remedio as dores voltaram e voltei novamete ao mesmo medico, ele me receitou outro antiotico, tomei e novamente as dores voltaram, naum sei o q faço, fiz um exame de cultura, mas naum chegou o resultado, o q faço???

  • Mayara disse:

    tenho infecção urinaria a algum tempo,ja fiz varios exames,tomo norfloxacino sempre não ta resolvendo meu problema,sinto muitas
    dores,ela acaba mais no mes seguinte ta de volta.o que faço?