Obama anuncia mais um pacote financeiro

discurso obama

O Governo dos Estados Unidos se prepara para apresentar nos próximos dias uma nova estratégia a fim de resgatar o setor financeiro e permitir que o crédito volte a fluir, anunciou hoje o presidente Barack Obama.

Em seu discurso o semanal dos sábados, transmitido por rádio e internet, Obama afirmou que “em breve, meu secretário do Tesouro, Tim Geithner, anunciará uma nova estratégia para reviver nosso sistema financeiro, que permitirá que o crédito volte a fluir para as empresas e as famílias”.

O presidente não se aprofundou nos detalhes dessa estratégia, mas especificou que “quando impulsionamos a criação de emprego, também devemos garantir que os mercados sejam estáveis, que o crédito flua e que as famílias possam continuar em suas casas”.

“Ajudaremos a diminuir os custos das hipotecas e a estender créditos às pequenas empresas para que possam criar empregos”, sustentou.

Trata-se da tentativa mais recente de encontrar vias para dar um impulso à economia americana, afetada pela grave crise.

Até o momento, o Governo de Obama enfatizou a aprovação de um plano de estímulo econômico dotado com US$ 819 bilhões, que já foi aprovado pela Câmara de Representantes (Deputados) começará a ser examinado na próxima semana pelo Senado.

Cerca de US$ 275 bilhões se destinarão ao corte de impostos às famílias, e aproximadamente US$ 500 bilhões, para investimentos em infraestrutura, energia e novas tecnologias, em uma estratégia que, segundo o presidente, permitirá criar ou salvar mais de 3 milhões de empregos.

A Casa Branca insiste em que esse plano -muito criticado pela oposição republicana, por considerar que fará pouco para estimular a economia- representa só uma parte do que é necessário para sair da crise, precipitada pelo desmoronamento do setor imobiliário e seu impacto no setor financeiro.

Essa medida, segundo a Casa Branca, deve se complementar com mecanismos reguladores mais precisos e com uma aplicação mais rigorosa do plano de resgate financeiro aprovado em outubro, ainda no Governo anterior, de George W. Bush.

Este plano está dotado com US$ 700 bilhões, dos quais a Administração de Bush já desembolsou a primeira metade, sem resultados visíveis até agora.

Obama prometeu que seu Governo desembolsará a segunda metade com novos parâmetros de transparência e prioridades diferentes, como ajuda ao setor imobiliário.

“Insistiremos em uma transparência sem precedentes, uma supervisão rigorosa e um prestação de contas clara, de modo que os contribuintes possam saber como está sendo gasto seu dinheiro e se isto está dando resultados”, declarou Obama em seu discurso radiofônico semanal.

O presidente não deu detalhes sobre quando Geithner listaria as propostas.

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, indicou ontem que, ao longo da próxima semana, a equipe econômica de Obama manterá uma série de reuniões sobre a regulação do setor financeiro.

Geithner começou nesta semana uma rodada de contatos neste sentido com a equipe econômica da Casa Branca e as autoridades financeiras, entre elas o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke.

O discurso de Obama chega após uma semana de más notícias para a economia americana, que vem batendo recordes nada desejáveis.

Primeiro, os pedidos de seguro-desemprego se aproximaram dos 5 milhões de pessoas, o maior número de todos os tempos.

Depois, foi anunciada ontem a queda de 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA entre outubro e dezembro de 2008, o segundo trimestre consecutivo e a maior queda trimestral desde 1982.

“Poucas vezes na história nosso país encarou problemas econômicos tão devastadores como nesta crise”, declarou o presidente americano, acrescentando que “chegou o momento de nós, que estamos em Washington, assumirmos nossas responsabilidades”.


Tags: , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email