Ceará, do Pânico, não irá mais imitar Clodovil

Até hoje, Wellington Muniz (Ceará), do Pânico, da Rede TV!, é lembrado por causa de Clodovil, um de seus personagens mais populares. Para muita gente, suas imitações eram sinônimo de desdém em relação ao apresentador e político, que teve morte cerebral nesta terça-feira (17). Mas, para o comediante, significava respeito por uma das personalidades mais importantes da tevê.

wellington-muniz

Em conversa com O Fuxico, Wellington lamentou profundamente a morte de Clodovil e diz que não deverá mais fazer o personagem, mas que talvez ainda entre em pauta no programa uma homenagem ao deputado:
“A morte de Clodovil é uma uma perda irreparável, não por causa do fim do personagem, mas porque ele era uma grande estrela, que vai fazer falta na televisão, especialmente para seu público, que o admirava. Ele não tinha papas na língua, sempre falava o que sentia, sem medo algum”, disse ele a O Fuxico.

Wellington Muniz lembra bem do momento que soube do falecimento de Clodovil.

“Minha esposa me ligou, dizendo ‘amor, o Clodovil morreu.’ Mas eu avisei que já sabia pelos jornais. Fiquei profundamente triste. Esquecendo o lado artístico, é algo doído saber que ele teve o AVC sozinho, em seu apartamento em Brasília. Sabe-se lá por quantas horas ele ficou no chão, sem ninguém para ajudá-lo?”.

O comediante ainda fez questão de rebater as críticas sobre suas imitações de Clodovil, afirmando que se sentiria lisonjeado se fosse imitado por um humorista.

“Muita gente pensa que era deboche. Mas eu o admirava por tudo o que le já fez na televisão, desde a época que ele começou a carreira, como estilista. Para imitá-lo, fiz uma grande pesquisa e estudei sua época como estilista, seu começo na televisão, no Mulheres, com Marília Gabriela e Marta Suplicy. Era algo que precisava vir de dentro para fora. Quem me dera, depois de quarenta anos de televisão, ter alguém me imitando. Eu me sentiria muito homenageado”, disse Wellington.

Para o comediante do Pânico, Clodovil tinha uma estrela, com brilho próprio.

“Ele era capaz de algo raro: se precisasse, poderia ficar mais de quatro horas na televisão, sem entrevistar ninguém e, ainda assim, prender a atenção do telespectador. Ele sempre será lembrado com carinho pelos fãs. Era uma grande estrela, com brilho próprio.”

Ao final da entrevista, Wellington Muniz fez questão de ressaltar:

“Eu e o Pânico devemos muito ao Clodovil, pois, nas matérias em que aparecia, ele era o verdadeiro o protagonista. E a gente, iniciante na televisão. Devemos muito a ele.”

Fonte: O Fuxico


Tags: , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email

Comentários

Trackbacks

N�o existem trackbacks