Análise de “G.I. Joe – Rise of the Cobra” para Xbox 360, PS3 e Wii

gijoe-duke-rise-poster-big

Com a movimentação em torno do longa-metragem “G.I. Joe – A Origem de Cobra”, rapidamente a clássica linha de brinquedos da Hasbro voltou aos holofotes, com a marca estampada em todo tipo de produto.

Assim, a franquia que por aqui ficou famosa como “Comandos em Ação”, volta aos videogames muitos anos depois de sua última aventura, ainda no antigo NES, no título “G.I. Joe – The Atlantis Factor”.

Nem só do filme

Muito tempo se passou desde o auge dos Joes e, ao menos no videogame, as coisas não parecem ter evoluído muito. “G.I. Joe – Rise of the Cobra”, embora inspirado pelo filme atualmente em cartaz nos cinemas, é bastante parecido com os clássicos jogos do Nintendinho, que por sua vez bebiam na fonte do clássico “Contra”, da Konami.

O esquema é o de atirar em praticamente tudo o que se mover, chegar até o chefão e passar para o estágio seguinte. Nada mais do que isso. Você pode chamar um amigo ajudá-lo nos tiroteios, mas caso seu estilo seja o de lobo solitário, você pode trocar de herói a qualquer instante, entre os dois que devem ser selecionados a cada fase.

Cobras atacam no trailer da E3 2009

Há aqueles que são especialistas em combates mano a mano, outros em artilharia pesada para tiroteios distantes e os mais equilibrados, o que estimula o jogador a experimentar até os Joes mais obscuros que só apareciam nos desenhos ou quadrinhos. Entre os mais famosos estão Duke, Scarlett, Snake Eyes e Heavy Duty, mas você ainda pode curtir Beachhead, Gung-Ho e Shipwreck, além de alguns Cobras, como Stormshadow e Destro. Todos possuem movimentos especiais únicos e podem utilizar as armaduras de aceleração que aparecem no filme para ganhar invencibilidade temporária e causar mais estrago, ao som do clássico “Yo Joe!” do seriado oitentista.

Pena que a fidelidade com o tema e a mitologia da série não salve o jogo do marasmo. O design é bastante limitado e não dá margens a surpresas ou variações, como chefes que mudam de forma, fases que saem do chão e vão para o ar, ou coisa parecida. No máximo há alguns elementos de cenário para interação ou itens colecionáveis para procurar, em um punhado de fases que acabam logo, logo.

Como se trata de uma adaptação de filme, a produção também não é das mais caprichadas e mostra que tudo foi feito de forma apressada para acompanhar a estreia nos cinemas. Apesar da semelhança com os atores da telona, somente o ator Joseph Gordon-Levitt aparece para emprestar sua voz — ele é o Comandante Cobra — e o restante do elenco é preenchido com atores menos expressivos, que estão lá apenas pelo mínimo. Os visuais do jogo são bastante limitados, com pouca variedade de inimigos e cenários, além de alguns probleminhas de performance – especialmente no Wii, que apresenta cores desbotadas e poucos efeitos especiais.

fonte: uol


Tags: , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email