Ministério Público recebe denúncias de fraude no concurso da PRF (Polícia Rodoviária Federal)

O procurador da República em Niterói (RJ), Leonardo Costa, recebeu denúncia de supostas fraudes ocorridas no concurso da Polícia Rodoviária Federal para 750 vagas. A documentação com as irregularidades já foi encaminhada por Costa para a Procuradoria da República no Rio de Janeiro, que já havia investigado outras denúncias relacionados ao concurso, como duplicidade de inscrições e tumulto em um local de aplicação de prova no Rio de Janeiro.

concurso público

Entre as denúncias encaminhadas pelo juiz federal William Douglas à Procuradoria desta vez estão cópias de cartões de resposta de candidatos nas primeiras colocações com erros de preenchimento, indicações de que os primeiros colocados fizeram a prova em salas extras e de que alguns candidatos bem classificados já teriam passado em concursos anteriores da Funrio, organizadora do concurso.

O procurador da República Edson Abdon Peixoto Filho, que decidiu encerrar a investigação anterior sem propor ação civil pública, está de férias até dezembro e deverá decidir se abre nova investigação quando retornar ao trabalho.

A assessoria de imprensa da Funrio, organizadora do concurso da Polícia Rodoviária Federal, dediciu eliminar 27 candidatos que haviam sido classificados na lista preliminar do exame do resultado final divulgado na madrugada de quinta-feira (12).

As eliminações ocorreram por irregularidades nos cartões de resposta e suspeita de fraude. A maioria dos eliminados tinha as melhores notas. A lista com o resultado final do concurso está no site da Funrio (www.funrio.org.br).

Entre os eliminados estão os 13 candidatos com melhores notas do Rio de Janeiro, os três primeiros de São Paulo e os dois primeiros de Minas Gerais. Os demais eliminados são de diversos estados, disse a Funrio. Apesar da suspeita de fraude, a Funrio diz que não há indícios de vazamento de prova nem de gabarito e abrirá uma sindicância interna para apurar os motivos das irregularidades. O relatório da sindicância, que deve ficar pronto de 10 a 15 dias, será encaminhado para a Polícia Federal.

Fonte:g1


Tags: , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email

Comentários

  • LINDEMBERG SANTOS disse:

    BOA NOITE;

    Agora eu quero vee se vao cancelar esse concurso como foi feito contra a cespe pois quem garante que so forao 27 gabaritos entregues, mesmo assim e uma obrigacao do ministerio publico agir logo e cancelar como a nossa constituicao nos garante ou vamos todos entrar com um mandato de segurancar para fazer outro concurso isso e uma vergonha mesmo assim aconteceu com o enen vamos agir logo antes que os concurso vire uma loteria em que gabaritos virao os cartoes premiado e la na frente esses mesmo que compraram o gabarito venha nos roubar os cidadoes para pagar seu investimento criminoso pedimos as policia federal e rodoviaria federal que nao deixem esses ladroes mancharem a nossa instituicao que tanto nos orgulhar

  • Кулинар disse:

    Случайно увидел. Не ожидал.

  • MARCIA disse:

    </strong Estou indignada com a prova que prestei o ano 2009,em Ribeirão Pires,até agora ,ninguém que eu conheça foi chamada estamos nos sentindo lesada,quero que algum orgão responsavél tome as providências necessárias.

    santo andré 12 de janeiro de 2010.

    INDIGNAÇÃO!

  • Francisco disse:

    Procuradores da Câmara de Natal ganham aumento de 600%
    Da redação
    O que você faria se fizesse concurso para assessor jurídico com salário de 1500 reais e anos depois se transformasse em Procurador com salário inicial de 8 mil reais? Tentador, não?
    Pois essa é a realidade dos procuradores, digo, assessores da Câmara Municipal de Natal. Em 2006, a instituição realizou concurso para o cargo de assessor jurídico com salário de 1500 reais. Talvez uma estratégia para não chamar a atenção.
    Anos depois, e por meio de acordo com os vereadores, os assessores viraram procuradores e os 1500 reais brutos se transformaram em 8 mil reais iniciais.
    Um procurador da instituição, que não quis revelar o nome, disse que há uma espécie de troca de favores entre os procuradores e os vereadores.
    Os elevados aumentos salariais seriam justificados pela troca de favores entre eles. Os vereadores pedem aos procuradores (todos advogados) que atendam, de graça, pessoas indicadas pelos primeiros. Estaria aí a explicação para os elevados aumentos salariais.
    Nos últimos meses, o Ministério Público solicitou da Câmara de Natal justificativas para os constantes aumentos salariais dos vereadores da capital. Parece que está perto do MP fazer isso com os procuradores da instituição. Afinal, o aumento para os assessores que viraram procuradores foi de cerca de 600%.
    Enquanto isso, a Câmara reluta em não conceder aumento para professores da rede municipal de ensino. Pela ótica dos vereadores a medida é justificável: é melhor pagar advogado particular com dinheiro público e atender possíveis eleitores do que aumentar os vencimentos dos professores.

  • geraldo disse:

    Fiz um concurso pra Anhembi Turismo , cargo Marceneiro em 2010 acho.
    A segunda fase foi uma FRAUDE. O rapaz que aplicou a “PROVA PRÁTICA” não soube nem medir uma peça que eu cortei. Depois dessa segunda fase adivinhem: em primeiro lugar ficou um rapaz que trabalha lá dentro há uns 5 anos. Fui falar com eles e me disseram que ninguém ia ser chamado. Pura falcatrua.
    abrçs